Denise Figueiredo, diretora de marca da Natura

NATURA - 25/07/2011 - EXECUTIVOS. .Foto: Leonardo Rodrigues

Antes ocupando o cargo de diretora da Unidade de Inovação, Denise Figueiredo assumiu, no início de 2014, a função de diretora de marca e marketing institucional da Natura. Ela é responsável pela garantia de uma arquitetura clara para a marca Natura definindo seus territórios de atuação e a macro estratégia das categorias e submarcas. Em entrevista exclusiva para o ResponsabilidadeSocial.com, Denise esclarece sobre o Prêmio Acolher e sobre a nova visão de Sustentabilidade da marca, bem como o significado de ter recebido a certificação B Corp.

Responsabilidade Social.com – O que é o Prêmio Acolher 2015?
Denise Figueiredo – É uma premiação que visa contemplar as melhores ações sociais desenvolvidas por consultoras Natura. Neste ano 15 projetos serão selecionados, sendo que 14 serão escolhidos por um júri formado por colaboradores Natura e profissionais do mercado, convidados pela empresa, e um será eleito por votação popular. Os vencedores do Prêmio Acolher receberão apoio financeiro no valor de até R$ 15 mil reais e apoio técnico, que consiste em workshops de desenvolvimento e encontros estratégicos para reunir os empreendedores sociais e fortalecer suas redes locais. Além disso, também será contemplado com visibilidade nas mídias online e impressa, para apresentar seu projeto social.

RS – Quais ações o prêmio visa reconhecer?
DF – O Acolher visa reconhecer ações ligadas à educação e cultura, geração de renda, saúde, meio ambiente e protagonismo social.

RS – Quais são as principais metas e desafios da companhia para 2015?
DF – O crescimento da renda da população brasileira e a consequente ampliação da oferta de marcas no varejo e na venda direta transformaram significativamente o ambiente de negócios do mercado de cosméticos, fragrâncias e produtos de higiene pessoal. Nesse cenário, a Natura constatou que é preciso reforçar sua atuação em torno do fundamento da companhia: a oferta de produtos de qualidade que promovam o bem estar bem para a rede de relações. Há o entendimento de que a Natura ainda está capturando os benefícios do ciclo de investimentos de cerca de R$ 2 bilhões, realizados nos últimos quatro anos, que elevou o patamar de sua infraestrutura tecnológica, produtiva e logística. Pretende-se, assim, potencializar a venda por relações por meio de alta conectividade e de grande capacidade de processamento e análise de informação. O grupo de 1,7 milhão de consultoras Natura forma uma poderosa rede social, que deve ser apoiada por recursos tecnológicos que reconheçam as necessidades e os comportamentos de seus clientes e, assim, proporcionem uma oferta individualizada, com maior comodidade e satisfação na experiência de compra.

A companhia vem investindo para disponibilizar informação, aplicativos, meios de pagamento e outros instrumentos para impulsionar a atuação das consultoras. Além disso, quer reforçar sua presença diante dos clientes por meio do desenvolvimento de canais complementares – como a plataforma digital Rede Natura – que possibilitem e alavanquem a venda direta. Há também o objetivo de voltar a diferenciar a comunicação da empresa e, assim, reaproximar a marca Natura de seus públicos, reforçando os fortes atributos que os unem a ela.

RS -Quais são os projetos com os quais o Instituto Natura está atualmente envolvido?
DF – O Instituto Natura desenvolve uma série de projetos. Todos, de forma geral, estão voltados para a implementação e disseminação de melhores práticas de gestão nos sistemas públicos. O Instituto Natura apoia projetos inovadores que, com o uso de ferramentas tecnológicas e novos modelos de escola, favoreçam a equidade nos resultados de aprendizagem. Também desenvolve projetos que fomentem a transformação social a partir da educação. Um exemplo é a expansão do projeto Comunidade de Aprendizagem, que reforça o compromisso da Natura para que a educação de todos e para todos seja um valor na sociedade.

RS – No que consiste a Nova Visão de Sustentabilidade da Natura?
DF – Desde janeiro de 2015 a Natura possui novas diretrizes de sustentabilidade para todos os negócios da companhia no longo prazo, para o ano de 2050, e ambições e compromissos concretos a serem cumpridos até 2020 pela marca Natura. Pretendemos ser uma empresa que gera impacto positivo em todas as dimensões de nossa atividade em 2050, o que vai além de apenas reduzir ou mitigar impactos. A Visão concentra iniciativas em três pilares: Marcas e Produtos, Rede de Relações e Gestão e Organização, com o objetivo de ir além de neutralizar os efeitos gerados pelo próprio negócio e promover o impacto positivo nos âmbitos econômico, ambiental, social e cultural.

No pilar Marcas e Produtos, as expressões das marcas devem estimular novos valores e comportamentos necessários à construção de um mundo mais sustentável, buscando a vanguarda e pioneirismo em inovação a partir de tecnologias sustentáveis. Em Rede de Relações, a empresa acredita na contribuição positiva para o desenvolvimento dos públicos com os quais se relaciona, fomentando ações de educação e empreendedorismo por meio de plataformas colaborativas, como o Movimento Natura, lançado neste ano, que tem como objetivo identificar causas socioambientais relevantes e conectá-las a voluntários que tenham interesse em dedicar seu tempo e suas habilidades. Já em Gestão e Organização, a administração integrada dos aspectos financeiro, social, ambiental e cultural estará ainda mais incorporada à cultura organizacional e permeará todos os processos da empresa, estimulando a geração de práticas de vanguarda, fonte de inspiração e referência de comportamento empresarial.

RS – O que significou para a Natura ter recebido a certificação B Corp?
DF – Mais do que contribuir com a sociedade a partir da adoção de práticas sustentáveis, queremos promover um movimento crescente de conscientização e busca de soluções para um futuro mais equilibrado e justo, do ponto de vista econômico, social e ambiental. A conquista dessa importante certificação reforça nossa crença de que devemos buscar sim o lucro, base de nossa operação, mas que este não deve ser a finalidade única de nossa existência.

RS – Qual o seu entendimento do termo ‘responsabilidade social’?
DF – Ser uma empresa socialmente responsável é um desafio que se renova a cada dia para a Natura. Entre as práticas assumidas como compromisso pela Natura, está o desenvolvimento de cadeias de fornecimento sustentáveis junto a comunidades amazônicas. Unimos esforços com as comunidades, respeitando os conhecimentos das populações locais e colocando nossas competências a serviço de um ideal: um mundo melhor e mais justo.


Natura - Visão de Sustentabilidade 2050

Também nessa Edição nº: 196
Perfil: Instituto GMK
Artigo: Brincar de corpo inteiro é substituir a televisão, o videogame e o computador
Notícia: Arte a serviço da solidariedade
Notícia: O que deu na mídia (edição 196)
Notícia: Demarest Advogados publica Relatório de Cidadania
Notícia: Cocriando Natura convida o público a criar soluções para diminuir o desperdício junto com a marca SOU
Oferta de Trabalho: Oportunidade de Trabalho