O que deu na mídia (edição 195)

app_sphere_news

Quatro regiões metropolitanas mostram progresso em indicadores socioeconômicos – “ONU Br” – 01/07/2015

A Fundação João Pinheiro, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) lançaram nesta quarta-feira (01) novos dados para o Atlas do Desenvolvimento Humano nas Regiões Metropolitanas Brasileiras. Nesta nova fase, o site do Atlas recebeu indicadores de quatro regiões metropolitanas: Maceió (AL), Baixada Santista (SP), Campinas (SP) e Vale do Paraíba/Litoral Norte (SP). As quatro novas regiões metropolitanas somam-se a outras 16 cujos indicadores foram divulgados em novembro de 2014. Mais uma vez os dados confirmam os avanços nos indicadores socioeconômicos brasileiros entre 2000 e 2010. O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) e todos os outros 200 indicadores socioeconômicos levantados cresceram nas quatro regiões pesquisadas.

Pessoas com deficiência como agentes de mudança – “Envolverde” – 01/07/2015

Participação, empoderamento político e econômico, inclusão, infraestrutura e tecnologia acessível, bem como indicadores para uma significativa implantação são algumas das questões fundamentais que as pessoas com deficiência pretendem ver refletidas nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Na fase final das negociações para definir a Agenda de Desenvolvimento Pós-2015, as pessoas com deficiência pedem que os governos coloquem fim à exclusão e à discriminação, melhorando sua visibilidade e a de seus direitos nos ODS, que devem entrar em vigor no final do ano. Rachel Kachaje, vice-presidente de Grupos Sub-Representados e Desenvolvimento no escritório da Organização Mundial de Pessoas com Deficiência, na capital do Malawi, afirmou que “gostaria que os ODS convertessem os deficientes em cidadãos produtivos em seus respectivos países.

Mais de 2 bilhões de pessoas não têm saneamento básico – “Nações Unidas” – 01/07/2015

O Fundo da ONU para a Infância (UNICEF) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) alertaram nesta terça-feira (30) que a falta de progresso no saneamento ameaça enfraquecer a sobrevivência infantil e benefícios para a saúde conquistados por meio de um melhor acesso à água potável.Responsáveis por acompanhar os avanços dessa meta estabelecida pelos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), ambas as agências publicaram o Relatório do Programa de Monitoramento Conjunto que revela que uma em cada três pessoas – ou 2,4 bilhões de cidadãos no planeta – carecem de saneamento básico, incluindo 946 milhões de pessoas que defecam ao ar livre.

Senado aprova prorrogação do prazo para extinção de lixões – “Globo.com” – 02/07/2015

O Senado aprovou nesta quarta-feira (1º) projeto que prorroga o prazo para as cidades brasileiras adequarem a gestão que fazem do lixo às regras da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). Na prática, a matéria estende o limite da data para a extinção dos lixões nas municípios. Com a aprovação, a matéria segue agora para análise da Câmara dos Deputados. Sancionada em 2 de agosto de 2010, a PNRS determina ações como a extinção dos lixões do país e substituição por aterros sanitários, além da implantação da reciclagem, reuso, compostagem, tratamento do lixo e coleta seletiva nos municípios. A lei dava prazo de quatro anos para que as cidades se adequassem à PNR, ou seja, deveriam estar em prática já em 2014.

Costa Rica passou primeiro semestre com quase 100% de energias renováveis – “UOL” – 02/07/2015

A Costa Rica completou a primeira metade do ano com 98,55% de sua energia elétrica gerada a partir de fontes renováveis, uma marca histórica para o país, informou nesta quarta-feira o Instituto Costa-riquenho de Eletricidade (ICE). Dados do Centro Nacional de Controle de Energia do ICE revelaram que a matriz energética do país se abasteceu de água, sol, vento, geotérmica e biomassa e apenas 1,45% foi gerada com a queima de combustíveis fósseis. “Contar com uma matriz elétrica diversa permite aproveitar com a maior eficiência às condições atmosféricas, ao mesmo tempo em que se reduz as emissões de gases nocivos e se propicia um impacto positivo da estabilidade das tarifas”, comentou Carlos Obregón, presidente executivo do ICE.

Projeto oferece educação ambiental para escolas públicas no DF – “Globo.com” – 02/07/2015

Um projeto das secretarias de Educação e do Meio Ambiente e do Instituto Brasília Ambiental pretende levar alunos de escolas do ensino integral da rede pública do Distrito Federal para os parques ecológicos da capital, para que eles tenham aulas de educação ambiental. Os parques participantes são o Três Meninas, em Samambaia, Sucupira, em Planaltina, Saburo Onoyama, em Taguatinga, e o Parque Ecológico de Águas Claras. A ação faz parte do programa Brasília nos Parques, que realiza acordos de cooperação entre as secretarias com o objetivo de oferecer serviços para a comunidade.

Em novo adiamento, Senado amplia prazo para fechamento de lixões – “Rede Brasil Atual” – 02/07/2015

Os senadores aprovaram ontem (1º) o Projeto de Lei do Senado (PLS) 425, de 2014, que adia novamente a data definitiva para os municípios se adaptarem à Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305, de 2010) e fecharem os lixões. O primeiro prazo era agosto do ano passado, mas já havia sido adiado por um ano. A aprovação atendeu a um pedido da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), pois 3 mil municípios e o Distrito Federal ainda não conseguiram cumprir as determinações da política. Segundo a Lei 12.305, todas as cidades devem substituir os lixões por aterros sanitários regulamentados. Estes devem contar com preparo no solo para evitar a contaminação do lençol freático, coleta do chorume que resulta da degradação do lixo e com a queima do gás metano para gerar energia elétrica.

Empresa amazônica se torna exemplo de sustentabilidade – “Envolverde” – 03/07/2015

Uma trajetória empresarial de sucesso não pode ser medida apenas por seus resultados financeiros. O uso racional dos recursos naturais e a valorização de povos e culturas tradicionais também precisam ser contabilizados. Originada de um investimento de apenas R$ 300,00, a empresa Bombons Finos da Amazônia construiu nos últimos 17 anos uma história inegavelmente bem sucedida no aspecto comercial: sua produção saltou de 200 unidades para 30.000 unidades diárias. Mas foi sua peculiar relação com o universo amazônico que a fez ganhar destaque pelo Brasil e mundo afora. Valorizando a produção regional e aplicando modernos conceitos de sustentabilidade, a empresa criou um formato de negócios que gera muito mais que renda.

Projeto estimula o protagonismo de jovens extrativistas na Amazônia – “WWF” – 03/07/2015

Cerca de 60 jovens de comunidades de Carauari (AM) têm tido uma oportunidade única. Até novembro, eles aprenderão novos conhecimentos, ao vivenciarem experiências in loco em outras regiões do País sobre conservação da biodiversidade, gestão e novos negócios, e educação ambiental. A proposta é nobre: buscar soluções criativas para temas relevantes da realidade local como geração de renda, educação, inclusão, fortalecimento social e acesso a mercados para as cadeias da sociobiodiversidade em outros estados do Brasil. Ao mesmo tempo buscar identificar novas lideranças e despertar o empreendedorismo e protagonismo desses jovens.

Presidente da Funai promete demarcar terras e ouvir povos indígenas nas decisões – “EBC” – 03/07/2015

Pouco mais de duas semanas apos após assumir o cargo de presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), João Pedro Gonçalves da Costa disse hoje (3) que sua gestão será marcada por demarcação de terras indígenas e abertura ampla de diálogos, com a participação dos povos indígenas nas decisões que envolvem território e desenvolvimento, principal motivo de conflitos que violam direitos indígenas. “Não vou passar pela Funai como um presidente que não demarcou terras.  Nós precisamos conversar com o núcleo mais duro do governo e com o Congresso Nacional. Eu vou até a Câmara conversar com as bancadas que apoiam os povos indígenas e com as bases do governo para abrir um diálogo sobre os retrocessos”, disse João Pedro durante entrevista ao programa Amazônia Brasileira, das rádios da Empresa Brasil de Comunicação.

Um terço da população mundial não tem acesso a água tratada, diz ONU – “Globo.com” – 03/07/2015

Uma em cada três pessoas no mundo – cerca de 2,4 bilhões de indivíduos – ainda não têm acesso a serviços de saneamento básico e água potável, concluiu um levantamento global da Unicef e da World Health Organization (WHO) divulgado na última semana. No Brasil, as condições evoluíram bastante nos últimos 25 anos. “O que os dados mostram é a necessidade de focar nas desigualdades como único caminho para alcançar um progresso sustentável”, diz no relatório Sanjay Wijesekera, chefe da divisão de água e saneamento da Unicef. O estudo destacou que a falta de progresso nos serviços de saneamento básico ameaça minar os avanços obtidos com o maior acesso a água potável no mundo, especialmente nas áreas de saúde pública e sobrevivência infantil.

Lucro verde? – “Carta Capital” – 04/07/2015

Propaganda, afirmam os livros-texto, é um tipo de comunicação destinado a persuadir determinada audiência rumo a uma ação. Em sua forma corporativa mais corriqueira, é usada por empresas para promover o consumo de seus produtos ou serviços. Mudanças nas tecnologias de informação e comunicação alteraram, ao longo do tempo, os meios de veiculação das propagandas. Entretanto, a sua essência continua a mesma. Trata-se de juntar conhecimentos de marketing, psicologia, antropologia e outros campos para desenvolver e disseminar, com graça e criatividade, mensagens destinadas a induzir o consumo de serviços e produtos.

Ciclovia na Paulista aumenta o número de ciclistas em quase 400% – “Mobilize” – 04/07/2015

Dados divulgados hoje pela Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo indicam que o número de ciclistas na avenida Paulista aumentou após a inauguração da ciclovia. Nesta terça-feira, foram contados 349 ciclistas de manhã e 614 de tarde. Antes da inauguração da via exclusiva para ciclistas, o número era de 85 bicicletas de manhã e 169 de tarde. Os dados mostram um aumento de 379% no número de ciclistas, apenas 2 dias após a inauguração. São números impressionantes, que demonstram como existia uma demanda reprimida de ciclistas que desejavam utilizar esta avenida mas não o faziam por falta de segurança.

Primeiro trem do VLT chega ao Rio – “EBC” – 05/07/2015

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, apresentou neste domingo (5) o primeiro trem do sistema de Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), de um total de 32 que vão funcionar no centro e na zona portuária da capital fluminense por 28 quilômetros de trilhos. Com previsão de começar a circular a partir de abril de 2015, esses serão os primeiros meios de transporte público do país com validação voluntária, ou seja, sem roletas e cobradores. Os passageiros é que devem pagar a tarifa espontaneamente com o bilhete único, de maneira similar ao modelo empregado em algumas cidades da Europa, como Amsterdã e Berlim. Para o prefeito, o carioca terá de aprender a respeitar as regras.

Altas temperaturas provocam incêndios, tempestades e mortes no hemisfério norte – “Nações Unidas” – 06/07/2015

Muitas regiões da Europa têm sido afetadas desde 27 de junho por uma onda de calor severa e incomum para a temporada, anunciou a Organização Meteorológica Mundial da ONU (OMM), nesta segunda-feira (06). Além do continente europeu, as temperaturas recordes já provocaram incêndios florestais na América do Norte, tempestades torrenciais e inundações no sul da China e mortes no Paquistão. “A onda de calor ainda continua e é prematuro dizer se isso pode ser atribuído às mudanças climáticas ou se é uma ocorrência natural da variabilidade climática”, afirmou Omar Baddour, que coordena o Programa de Dados e Monitoramento Climático do Mundo. Porém, os cenários da mudança climática projetam ondas de calor ainda mais intensas, mais frequentes e mais longas. “É notório que o tempo entre as principais ondas de calor – 2003, 2010 e 2015 – é cada vez mais curto”, disse.

Pequenos negócios terão mais apoio para adoção de práticas sustentáveis – “SEBRAE” – 06/07/2015

Uma nova estratégia vai reforçar o apoio para a adoção de práticas sustentáveis nos pequenos negócios. O Sebrae Nacional lançou, em Cuiabá (MT), a iniciativa Sebrae Soluções Sustentáveis, que vai orientar os empreendedores em relação à sustentabilidade em três principais frentes de trabalho: Atendimento on line, presencial e em eventos de empreendedorismo, como a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. O objetivo é potencializar a atuação da instituição em temas como eficiência energética e hídrica. Entre as novidades está a inclusão da sustentabilidade como tema prioritário no programa Agentes Locais de Inovação (ALI). “Os agentes serão capacitados sobre essa temática, o que vai impactar positivamente cerca de 50 mil pequenos negócios no país”, afirma o gerente de Acesso à Inovação e Tecnologia do Sebrae Nacional, Célio Cabral.

Concurso estimula jovens a criarem inovações tecnológicas que impactem suas comunidades – “Portal Aprendiz” – 06/07/2015

O concurso “Respostas Para o Amanhã”, realizado pela Samsung em parceria com o Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária(Cenpec) está com inscrições abertas até 20/9 para estudantes do ensino médio de todo o país. O prêmio, em sua segunda edição no país, objetiva incentivar jovens a propor ideias e implementar planos criativos, usando de tecnologia, matemática, ciências e lógica para contribuir com a resolução de questão sociais em suas cidades e comunidades. “O concurso estimula a aplicação prática dos conceitos aprendidos em sala de aula, visando o benefício social, ou seja, engaja o jovem a tornar-se um agente de mudanças e contribuir para uma sociedade melhor. O impacto disso na autoestima dos alunos, ao perceberem que podem contribuir para grandes e significativas mudanças, é imensurável”, acredita Helvio Kanamaru, gerente sênior de Cidadania Corporativa da Samsung.

ONGs brasileiras se unem para fortalecer unidades de conservação privadas – “Ecodebate” – 07/07/2015

Encontro realizado na Reserva Natural Salto Morato (PR) teve por objetivo discutir ações conjuntas que otimizem recursos e esforços para que asRPPNs ganhem relevância no cenário atual. As três principais ONGs brasileiras que destinam recursos para criação, conservação e manutenção de unidades de conservação (UCs) privadas – Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, SOS Mata Atlântica e WWF – reuniram-se com a Confederação Nacional de Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs), no último final de semana, para definir novas formas de fortalecer essas áreas protegidas. Segundo as representantes das instituições, é preciso ampliar o trabalho de articulação da Confederação Nacional. O encontro foi realizado na Reserva Natural Salto Morato. 

Abertas as inscrições para o Prêmio Internacional UNESCO-HAMDAN – “Instituto Filantropia” – 07/07/2015

A edição 2015-2016 do Prêmio UNESCO-Hamdan bin Rashid Al-Maktoum para Melhores Práticas e Desempenhos no Aprimoramento da Eficácia dos Docentes está aberta. Organizações podem enviar sua candidatura a um dos três prêmios de 100 mil dólares (320 mil reais, aproximadamente), que serão concedidos a iniciativas de todo o mundo. O prêmio é realizado a cada dois anos em reconhecimento às ações que contribuem para melhorar as práticas educacionais, preferencialmente em países em desenvolvimento e em comunidades marginalizadas ou desfavorecidas.

Queimadas em Áreas Protegidas do Cerrado aumentaram em 57,63% – “WWF” – 07/07/2015

As queimadas e os incêndios são ameaças que cada vez mais pairam sobre as Unidades de Conservação (UC) do Cerrado. Segundo dados do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), este número cresceu 57,63% no primeiro semestre de 2015 comparado ao mesmo período do ano anterior, o que representa o total de 4.423 focos de incêndios em UCs federais e estaduais da região. Historicamente, a pecuária e a agricultura mecanizada mostram-se como as atividades responsáveis por esse processo de descaracterização ambiental. Kolbe Soares, analista de conservação do Programa Cerrado Pantanal do WWF-Brasil, explica que para a prática da atividade agropecuária ocorrem, frequentemente, as queimadas, pois é um ato que gera poucos custos para o preparo inicial do solo.

Observatório do Clima defende renovação de fontes de energia – “Escola Aberta” – 08/07/2015

O exemplo do governo da Noruega, que anunciou a retirada de investimentos das empresas que têm parte de seus ativos na exploração e queima de carvão, deveria ser seguido pelo Brasil, com maiores recursos para as fontes renováveis. A opinião é do secretário executivo do Observatório do clima, Carlos Ritti. Com a decisão do Parlamento Norueguês, o Fundo de Pensão Governamental Mundial, considerado o maior fundo soberano do mundo, deverá retirar investimentos de 122 empresas, no total de 7,7 bilhões de euros. “Ele manda uma mensagem clara para o mercado e para os investidores: a tendência é buscar alternativas aos combustíveis fósseis”, disse Ritti. Para ele, as políticas brasileiras de expansão da geração de energia deveriam considerar as mudanças climáticas e os riscos dos investimentos na hora de usar recursos.

ONG de Jundiaí tenta arrecadar R$ 150 mil para construir UTI animal – “Globo.com” – 08/07/2015

A 25 dias do fim da campanha de financiamento coletivo na internet, a ONG Mata Ciliar ainda não conseguiu atingir nem 15% da meta estipulada em R$ 150 mil para a construção de uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para animais silvestres. A organização de Jundiaí (SP) trabalha desde 1998 com a reabilitação e retorno de animais ao habitat natural e já recebeu mais de 14 mil bichos que sofreram algum tipo de trauma. Destes, 40% conseguiram voltar para o meio ambiente, número que poderia ser maior com a ajuda de uma UTI. O grupo agora corre contra o tempo para conseguir tirar o sonho do papel. A unidade de tratamento intensiva tem um custo estimado em R$ 150 mil para ser construída, já considerando a estrutura, mão de obra e os principais equipamentos para conseguir começar os trabalhos.

Dossiê Belo Monte: impactos na pesca não foram reconhecidos no licenciamento – “Amazonia.org” – 08/07/2015

Infográfico incluído no dossiê “Belo Monte – Não há condições para a Licença de Operação”, lançado pelo ISA na semana passada, mostra que licenciamento da hidrelétrica que está sendo construída no Rio Xingu não considerou impactos sobre atividade pesqueira, fundamental para populações ribeirinhas. Nos arredores de Altamira e Vitória do Xingu (PA), onde está sendo construída a hidrelétrica de Belo Monte, 1.915 pescadores têm carteiras de pescadores ativas nas colônias de pescadores. As alterações provocadas pela obra, que tendem a se agravar após o barramento definitivo do Rio Xingu, têm provocado o abandono da atividade pesqueira por boa parte daqueles que, há gerações, tinham na pesca sua principal atividade econômica. Tais efeitos da obra foram previstos em seu Estudo de Impacto Ambiental (EIA), mas qualificados apenas como danos à fauna aquática ou ao meio ambiente, desconsiderando-se os graves efeitos dessas alterações na atividade pesqueira.

Planaveg recebe sugestões até 9 de agosto – “InforMMA” – 09/07/2015

Os cidadãos brasileiros têm até o dia 9 de agosto para encaminhar sugestões para o Plano Nacional de Recuperação da Vegetação Nativa (Planaveg). O objetivo é fortalecer políticas públicas que incluem incentivos financeiros, ampliação de mercados e as boas práticas agropecuárias necessárias para a regeneração de 12,5 milhões de hectares no país, nos próximos 20 anos, principalmente em áreas de proteção permanente e reservas legais, além de territórios degradados com baixa produtividade. “É importante que as pessoas participem, pois o plano será aperfeiçoado pelo acúmulo de experiências de cada um, com diferentes aprendizados e visões”, esclarece o diretor do Departamento de Conservação da Biodiversidade do Ministério do Meio Ambiente (MMA), Carlos Alberto Scaramuzza.

Como se tornar um consumidor consciente? – “InfoMoney” – 09/07/2015

Consumir: já faz tempo que, nos mais diferentes espaços do planeta, esse verbo tem sido associado à busca da felicidade. No Brasil não é diferente. A mídia vende sonhos e cria indivíduos consumistas, com um marketing feroz voltado para as mais diferentes idades. Isso se traduz não apenas na propaganda propriamente dita, mas até na estrutura e organização das lojas, estrategicamente planejadas para induzir ao consumo. Ter (principalmente produtos de marcas consagradas) pode criar a sensação de status e de pertencimento a um grupo mais desenvolvido. Juntamente com os produtos, adquire-se a ilusão de felicidade. Para completar, os bancos oferecem crédito a jovens ainda sem uma consciência financeira e o índice de pessoas endividadas cresce cada vez mais.

Planejar manejo de espécies marinhas é caminho para sustentabilidade – “EBC” – 09/07/2015

Tão importante quanto identificar o volume total de peixe retirado do mar é saber a quantidade de cada espécie pescada, como explica a bióloga Mônica Peres. Segundo a pesquisadora, o litoral do Brasil, com 8,5 mil quilômetros de extensão, tem grande diversidade de espécies marinhas, mas número limitado de cada uma.  “Ecossistemas com essa característica dependem do equilíbrio entre as espécies para funcionar. Nesse contexto, o planejamento e a gestão por manejo são fundamentais para que a atividade seja sustentável a longo prazo, tanto do ponto de vista da biodiversidade quanto do negócio”, destaca a especialista. O pesquisador Paulo Pezzuto, da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), avalia que a gestão do setor pesqueiro no país tem sido feita por medidas pontuais.

Cientistas pedem ação urgente sobre clima ao fim de cúpula em Paris – “Globo.com” – 10/07/2015

Produzir energia de forma distinta, otimizar o consumo nos transportes e na construção, reduzir o desmatamento e transformar a agricultura: para limitar o impacto das mudanças climáticas, os cientistas pediram nesta sexta-feira medidas urgentes e de importância. O pedido foi lançado em uma declaração que encerrou quatro dias de debate na sede da Unesco, em Paris, onde estavam presentes 2.000 especialistas de 100 países, faltando menos de cinco meses para a conferência sobre o clima (COP 21) de Paris, um momento esperado e decisivo na luta contra as mudanças climáticas. “As mudanças climáticas são um desafio determinante do século 21” e “2015 é um ano crucial para realizar avanços”, escreveram os 36 pesquisadores que representam o comitê científico da conferência da Unesco.

Pnuma recebe Acreditação para o Fundo Verde do Clima – “Envolverde” – 11/07/2015

O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) recebeu certificado de acreditação pelo Conselho do Fundo Verde para o Clima (GFC, na sigla em inglês), podendo, assim, agir como um dos canais através do qual o Fundo vai distribuir os recursos para os países em desenvolvimento. Isso vai aumentar a capacidade do PNUMA de prestar assistência, particularmente nas áreas relacionadas à adaptação ecossistêmica, energias renováveis e ao desenvolvimento de baixo carbono. O Subsecretário-Geral da ONU e Diretor Executivo do PNUMA, Achim Steiner, disse: “Essa parceria do PNUMA com o GCF abre um leque sem precedentes de oportunidade para a organização auxiliar os países em desenvolvimento na mitigação e adaptação aos impactos da mudança do clima, aproveitando a resiliência dos ecossistemas saudáveis e das inovações tecnológicas de baixo carbono”.

Moradores de Petrópolis fazem mutirão para limpar área afetada por desastre em 2011 – “EBC” – 12/07/2015

Um grupo de moradores de Petrópolis que perderam suas casas nas chuvas de janeiro de 2011, na região serrana fluminense, fizeram hoje (12) um mutirão para recolher lixo do Vale do Cuiabá. Os cerca de 300 moradores foram reassentados em um condomínio com 74 apartamentos em janeiro do ano passado, três anos depois do desastre que matou cerca de mil pessoas na região serrana, sendo 40 apenas no Vale do Cuiabá. O gestor do condomínio, Elizier Vieira, disse que há problemas na coleta de lixo do condomínio e na limpeza das calhas que escoam as águas das chuvas. Segundo ele, os latões de lixo existentes não são suficientes para armazenar todo o lixo do condomínio. Além disso, não há limpeza do terreno do entorno, o que faz com que lixo e mato se acumulem nas calhas de drenagem.

Começa a Conferência sobre Financiamento para o Desenvolvimento – “UOL” – 13/07/2015

Começa esta segunda-feira em Adis-Abeba, na Etiópia, a 3ª Conferência Internacional sobre Financiamento para o Desenvolvimento. O encontro, que vai até quinta-feira, reúne chefes de Governo, ministros de Estado, representantes de ONGs, empresas e da sociedade civil. Os participantes vão renovar e fortalecer a parceria global para financiar o desenvolvimento sustentável com foco nas pessoas. A reunião representa uma oportunidade para assegurar recursos necessários para o bem-estar da população e para a saúde do planeta. O objetivo da Conferência é mobilizar os fundos que possam fazer a diferença na vida das pessoas. Segundo os organizadores, “com políticas e financiamentos corretos, o mundo poderá alcançar as metas para acabar com a extrema pobreza até 2030.




Também nessa Edição nº: 195
Entrevista: Ronaldo Scucato
Artigo: Culturas Ecologicamente Responsáveis e Técnicas para Cultivá-las
Notícia: Dia do Amigo: campanha da Fundação do Câncer incentiva doações
Notícia: Curso promove projeto solidário em simulado
Notícia: Ranking com as 28 melhores práticas socioambientais do País são apresentadas pelo Programa Benchmarking Brasil
Oferta de Trabalho: Oportunidade de Trabalho