Prêmios sustentáveis

A edição 136 do Responsabilidade Social.com traz matérias sobre duas premiações voltadas para valorizar boas práticas na área de sustentabilidade socioambiental. Uma delas é o Prêmio Empreendedor Social, que recebe inscrições até 13 de maio. O objetivo da iniciativa é valorizar líderes de cooperativas, negócios sociais, ONGs que atuam há pelo menos três anos em ações pioneiras, sustentáveis e de impacto social direto, com elevado potencial de influenciar políticas públicas. O prêmio é realizado em outros 13 países.

Também está em curso a iniciativa realizada pelo Sesi para estimular a adoção pelo setor produtivo de uma gestão que incorpore a responsabilidade social como parte integrante de sua estratégia de negócio. As categorias englobam educação, desenvolvimento socioambiental, inovação e gestão de pessoas. As inscrições podem ser feitas até o dia 31 de julho.

A publicação destaca ainda o trabalho realizado pelo Instituto Ápice em Saúde, criado em 2005 no Distrito Federal. A entidade tem buscado elevar e melhorar a qualidade de vida de pessoas com deficiência. O trabalho é diverso e inclui serviços de assistência social, cultural, educacional e científica. Entre os projetos em curso, destaque para o Ápice Down, que registra mais de 3,8 mil atendimentos mensais.

Destaque também para a publicação lançada pela Fundação Tide Setubal. Espera-se mostrar os resultados de um projeto de comunicação comunitária realizado há cinco anos na zona leste paulista. O objetivo é replicar a boa prática e estimular novas ações pelo país. A iniciativa é desenvolvida em parceria com escolas da região.

Em artigos, Cláudia Piche, diretora de Conteúdos da Revista Ideia Socioambiental, apresenta boas iniciativas na área de sustentabilidade. Exemplo é a rede hoteleira Sol Meliá que anunciou em seu Relatório Anual de Sustentabilidade que vai indexar parte dos bônus variáveis de seus executivos à performance de sustentabilidade ambiental.

Em perfil, Antônio José Rabello Ferreira, presidente em exercício do Sindicato das empresas de Asseio e Conservação do DF destaca como as instituições do setor têm atuado para minimizar o impacto ambiental. As iniciativas englobam o uso de produtos formulados com matérias-primas vegetais, isentos de derivados de petróleo; equipamentos ecoeficientes e educação ambiental.




Também nessa Edição nº: 136
Perfil: Antônio José Rabello Ferreira
Entrevista: Mirjam Schoening
Artigo: Água, terra, sol e ares verdes
Notícia: Prêmio reconhecerá boas práticas de responsabilidade social empresarial
Notícia: Replicação de boas ideias
Notícia: Programa investe na autonomia de pessoas com síndrome de Down no DF
Oferta de Trabalho: Procura-se (04/2012)