Pontos de Leitura

Parada Cultural 712/713 Norte

Parada Cultural 712/713 Norte

Idéia pioneira aproxima as pessoas da leitura no DF

Os pontos de ônibus da Avenida W3 Norte, uma das mais movimentadas de Brasília, foram transformados em bibliotecas populares. O projeto, batizado de “Parada Cultural”, é uma ação pioneira no Brasil, promovida pela organização não-governamental Projetos Culturais T-Bone, que há quatro anos realiza atividades na área de cultura na capital do país.

O projeto impressiona pela simplicidade: os livros são organizados em prateleiras e qualquer pessoa pode retirá-los de graça, sem prazo de devolução ou cobrança de multas. Outro diferencial das bibliotecas populares é a facilidade de acesso e a fé no público. Aberta 24 horas por dia, durante toda a semana, a Parada Cultural funciona na maioria do tempo sem nenhum vigia para regularizar os empréstimos. Para pegar uma obra emprestada, basta somente preencher um cadastrado no local, com nome, e-mail e o título do livro.

A iniciativa de aproximar as pessoas do Distrito Federal da leitura é só mais um passo ousado do baiano Luiz Amorim, que resolveu transformar seu açougue em biblioteca. Analfabeto até os 16 anos, o empresário começou expondo dez livros no estabelecimento, até conseguir que a casa de carne T-Bone fosse conhecida como Açougue Cultural T-Bone, o primeiro açougue-biblioteca do mundo. Hoje a instituição promove lançamentos de livros, recitais de poesia e até shows de grandes artistas.

“O principal objetivo da Parada Cultural é deixar os livros à mão. Um trabalhador de baixa renda, por exemplo, muitas vezes não tem tempo de ir a uma biblioteca. Agora, enquanto ele espera o ônibus pode folhear o livro e quem sabe levá-lo para casa”, destaca Amorim. Dez paradas de ônibus já foram transformadas em pontos de leitura e ofertam cerca de 10 mil exemplares, todos frutos de doações. Há de tudo nas prateleiras, inclusive literatura de primeira, como Tolstói, Júlio Verne, Monteiro Lobato e Machado de Assis. Também é possível encontrar livros escolares, enciclopédias, revistas e livros de auto-ajuda.

O formato “livro livre”, proposto pela ONG Projetos Culturais T-Bone, tem apresentado uma repercussão positiva na cidade. O número de empréstimos semanais já ultrapassa a marca dos 400 e não há registro de roubos. “Pelo contrário, a comunidade tem dado uma verdadeira lição de cidadania. As pessoas têm lido, devolvido e até doado várias obras para o projeto”, comemora Amorim.

É o caso do porteiro Osvaldo Luiz dos Santos, que virou um freqüentador assíduo da biblioteca popular instalada no ponto da 712/713. “Passo aqui todos os dias quando volto do trabalho em busca de livros sobre eletrônica, minha paixão. Já peguei mais de seis exemplares, leio e tiro xérox das páginas que me interessam e devolvo logo. Pode ter outro usuário em busca do mesmo livro”, conta. Antes do projeto, biblioteca era um assunto distante na vida de Osvaldo. Agora com o acesso mais fácil ele planeja até se aventurar em outros estilos. “Percebo que muita gente leva livros de romance e eu só de eletrônica. Já está na hora de ampliar”, fala encabulado.

O projeto já conta com o patrocínio da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) e da Embaixada da Espanha e, no momento, está em busca de parceiros que possam adotar outras paradas. “A comunidade já tem feito sua parte. Agora é a vez dos empresários da cidade contribuírem”, provoca Amorim. Segundo ele, a iniciativa privada pode investir recursos financeiros e, em contrapartida, a ONG irá oferecer toda a logística e a manutenção dos pontos de leitura. Para este ano, a meta é transformar mais oito pontos de ônibus em bibliotecas. “Só neste mês vamos inaugurar mais três. E pretendemos completar toda a W3 Norte em 2008”, antecipa.

A doação de livros pode ser diretamente em uma parada de ônibus, onde o projeto já esteja instalado, ou na sede da ONG, localizada na quadra 312 – na Avenida W3 Norte.


Projetos Culturais T-Bone - Telefone: (61) 3201-9360 / 3963-9361

Também nessa Edição nº: 46
Perfil: Marcelo Rocha (2007/11)
Entrevista: Ana Rosa Soares
Artigo: O impacto ambiental da economia chinesa
Notícia: Projeto de lei que trata do lixo chega ao Congresso
Notícia: Café sustentável
Notícia: O que deu na mídia (edição 46)
Oferta de Trabalho: Procura-se (11/2007)
Oferta de Trabalho: Procura-se (11/2003)