Responsabilidade Social x Motivação

553-phprHuAgn

Para o bom funcionamento de uma empresa é necessário a somatória de vários fatores, e um desses, pode-se dizer que está relacionado com a equipe de funcionários. Tudo leva a crer que uma empresa que possui uma equipe motivada terá grandes chances de obter melhores resultados. Isso se dá pelo fato das pessoas estarem satisfeitas com o que fazem e também com o retorno que recebem por parte da empresa.


Hoje já há uma grande preocupação em criar um clima empresarial em que as pessoas tenham ambiente de respeito, valorização e motivação. O que anteriormente era um instrumento da área de recursos humanos, passa a integrar cada vez mais a estratégia empresarial.


As pessoas têm muitas necessidades ao mesmo tempo. Algumas dessas necessidades são biológicas como fome, sede e desconforto. Outras necessidades são psicológicas, decorrentes de estados de tensão, tais como necessidades de reconhecimento, estima ou realização. Muitas dessas realizações acabam por levar o indivíduo a se motivar para atendê-las. A motivação humana é decorrente de necessidades a serem satisfeitas, onde as pessoas procuram trabalhar bem para serem reconhecidas, ou buscam a realização como forma de serem aceitas e respeitadas.


Já há algum tempo percebe-se que as empresas estão se preocupando mais com a satisfação, bem estar e qualidade de vida de seus funcionários. Porém há uma outra grande preocupação que vem tomando conta dos empresários nos últimos tempos: problemas sociais, ambientais, culturais que não estão ligados diretamente com suas empresas, mas que sua influência é enorme.


A prática da Responsabilidade Social pelas empresas, entidades e até mesmo pessoas físicas, torna-se um marco muito importante no início desta década, e que com certeza a tendência é um crescimento significativo destes e também a adesão de novas empresas.


As organizações que são socialmente responsáveis têm consciência de que seus compromissos devem ir além dos interesses financeiros, podendo contribuir com o bem estar, qualidade de vida, preservação do meio ambiente e efetiva participação nas ações comunitárias da comunidade onde está inserida.


Responsabilidade Social


Em vez de esmola e caridade, fala-se de investimento e ação comunitária; em vez de dar aos pobres para emprestar a Deus, discute-se Responsabilidade Social.
Porém não só as organizações, mas também indivíduos estão agindo para tornar a sociedade brasileira mais digna e com menos injustiças. Este parece ser não um modismo, mas um fenômeno humanista que veio para ficar.


A responsabilidade social não é uma atividade separada do negócio da empresa. É a nova forma de gestão empresarial, onde existe um compromisso da empresa em relação à sociedade em geral. E, para uma empresa ter sucesso, para conquistar e ampliar mercado, para ter competitividade, a prática da responsabilidade social e a prestação de contas de seu desempenho é indispensável.


Entende-se que os resultados da empresa dependem cada vez mais da eficiência e das motivações de todos que nela trabalham. O lucro continua sendo indispensável para a sobrevivência das empresas, porém, junto a este objetivo é imprescindível que se somem outros objetivos de ordem humana, como a satisfação dos assalariados e dos clientes, e a proteção e a melhoria do ambiente.


A Responsabilidade Social começa na própria empresa, na busca contínua do bem-estar de seus funcionários e dependentes, além de incentivar e investir no crescimento pessoal, profissional e social de seus funcionários.


A Responsabilidade Social está sendo vista, como um compromisso da empresa com relação à sociedade e a humanidade em geral, compreendendo que o papel atual das empresas vai muito além da obtenção de lucro.
Sendo assim Responsabilidade Social é entendida como o compromisso que uma empresa tem com o desenvolvimento, bem-estar e melhoramento da qualidade de vida dos empregados, suas famílias e comunidade em geral.


O Instituto Ethos Empresas e Responsabilidade Social elaborou os Indicadores Ethos de Responsabilidade Social que se trata de uma ferramenta de autodiagnóstico, cuja principal finalidade é auxiliar as empresas a gerenciarem os impactos sociais e ambientais decorrentes de suas atividades. Serve como um instrumento para uma auto-avaliação das práticas empresariais além de constituir-se de uma ferramenta de gestão e planejamento, sugerindo parâmetros de políticas e ações que a empresa pode desenvolver para aprofundar seu comprometimento com a Responsabilidade Social Empresarial.


São sete os Indicadores utilizados para medir o nível da prática de Responsabilidade Social nas empresas que sevem para identificar as áreas das quais as empresas podem estar se preocupando, investindo ou melhorando:


• Valores, Transparência e Governança
• Público Interno
• Meio Ambiente
• Fornecedores
• Consumidores e Clientes
• Comunidade
• Governo e Sociedade


Esta ferramenta chamada de “Indicadores Ethos de Responsabilidade Social Empresarial” se tornou referência e auxilia as empresas na incorporação de práticas de responsabilidade Social empresarial e também no planejamento e monitoramento do seu desempenho geral.


Motivação 


A motivação é um conceito que se invoca com freqüência para explicar as variações de determinados comportamentos e, sem dúvida, apresenta uma grande importância para a compreensão do comportamento humano, um estado interno resultante de uma necessidade que desperta certo comportamento. Os usos que uma pessoa der às suas capacidades humanas dependem da sua motivação, seus desejos, suas carências, ambições, apetites, amores, ódios e medos. As diferentes motivações e cognições de uma pessoa explicam a diferença de cada um.


Nos tempos atuais, a preocupação em conseguir funcionários cada vez mais motivados é uma constante por parte das organizações.


São eleitos três fatores que ajudam na motivação como a vontade de mudar, o incentivo e a rejeição. A vontade de mudar porque segundo o autor, mesmo quando uma pessoa não está motivada, a motivação existe devido às emoções liberarem uma energia armazenada, sustentada pela motivação interna, a vontade de mudar. O incentivo porque existem fatores que são energéticos virtuais como o ambiente de trabalho, os sistemas de recompensa, a qualidade dos prêmios, o reconhecimento, etc. A rejeição porque é devido o desejo do reconhecimento, a luta pela competência, o medo de perder as conquistas já realizadas entre outros, que fazem os indivíduos querer e sentir a necessidade de mudar.


A Motivação é um estado interno resultante de uma necessidade que desperta certo comportamento, com o objetivo de suprir essa necessidade. Porém as necessidades humanas estão sempre mudando. O que motiva alguém hoje pode não motivar amanhã. E é por isso que é muito importante as organizações conhecerem como funciona o processo motivacional e o conceito de necessidades ou carências dos indivíduos.


O administrador precisa conhecer as necessidades humanas para compreender o comportamento das pessoas e utilizar a motivação humana como poderoso meio para melhorar a qualidade de vida nas organizações.


Através de uma investigação de estudos bibliográficos 7 indicadores são eleitos como os principais fatores que podem alterar o comportamento das pessoas, fazendo com que elas se sintam motivadas ou não:


• Salário
• Programas de incentivo
• Benefícios
• Treinamento
• Desenvolvimento de pessoas
• Relação com empregados
• Higiene e segurança do trabalho


Excelentes ambientes de trabalho tornam as empresas mais produtivas e quanto maior o envolvimento do funcionário maior será o seu comprometimento com a organização. Isso se dá devido aos objetivos que tanto os indivíduos como as organizações possuem e pretendem alcançar.


Considerações Finais


Fazendo uma a análise da relação entre Responsabilidade Social e Motivação, fica identificado que as empresas que têm uma maior preocupação em serem socialmente responsáveis, possuem um quadro de funcionários mais motivados.


A verdade é que as organizações voltadas à construção de uma Responsabilidade Social estão desenvolvendo sólidas pontes de empatia com os consumidores e um elo de parceria com seus funcionários. Desta forma, com uma boa comunicação, a empresa divulga uma marca ou produto conseguindo assim que seus consumidores se tornem mais fiéis, e que seus funcionários estejam mais motivados.


Ações sociais bem planejadas com base na responsabilidade social e ética, comunicadas de forma adequada, trazem frutos duradouros.


Responsabilidade social não é somente ajuda, o comportamento ético e a transparência no trato de todas as questões que envolvem a empresa e que influenciam direta ou indiretamente a comunidade próxima e a sociedade de uma forma geral, também fazem parte da responsabilidade social corporativa. O conceito de empresa cidadã está deixando de ser uma filosofia que conduz à prática freqüente de ações socialmente responsáveis, tornando-se um dever.