Sabin inagura ludotecas no Distrito Federal

Brinquedos ajudam crianças a superar traumas

Brinquedos ajudam crianças a superar traumas

Espaços oferecem apoio psicológico por meio de atividades lúdicas para crianças vítimas de violência

Projeto realizado no Distrito Federal tem apostado num formato lúdico para atender crianças vítimas de violência. A ação já ocorre há três anos e trata-se de uma iniciativa do Instituto Sabin. Por meio de parcerias, a instituição instala ludotecas em hospitais, fóruns e centros de assistência social.

As unidades são equipadas com brinquedos, jogos, livros e material pedagógico. De acordo com a instituição, esses instrumentos tanto facilitam a expressão, como ajudam na terapia e no diagnóstico. “Os brinquedos e os jogos auxiliam o trabalho. Quando a criança está ali naquele ambiente ela revela muitas coisas, como quem foi o agressor. O lúdico é pano de fundo para facilitar o atendimento”, explica o gerente executivo do instituto, Fábio Deboni.

Números da instituição apontam que são atendidas entre 500 a mil pessoas por ano. Ao todo, o projeto conta com 19 unidades, duas delas inauguradas recentemente. No dia 27 de setembro, o instituto, em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda (Sedest), montou um espaço no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) de Ceilândia, área de baixa renda do DF.

“Os Creas compõem a rede de assistência social e estão localizados na periferia do DF. Assim, as ludotecas contribuirão na qualificação dos atendimentos de casos de violência infantil”, completa Deboni. O projeto também instalou no último mês uma ludoteca no Hospital Regional de Sobradinho.

Segundo a psicóloga Fernanda Meneses, coordenadora do Programa Jasmim, realizado no Centro de Orientação Médico Psicopedagógico (COMPP), o sofrimento causado pela vivência traumática e o fato de 90% dos casos de violência ocorrer dentro da família tornam os atendimentos complexos. A solução, para ela, está na intervenção interdisciplinar e em rede.

O uso do lúdico como instrumento mediador para acessar os sentimentos e o sofrimento da criança, facilitou o trabalho, de acordo com a profissional. “A instalação da ludoteca proporcionou a adaptação de um espaço para o atendimento com mais qualidade, o que vem favorecendo o alcance dos objetivos de minimizar o sofrimento psíquico e promover o restabelecimento da proteção no âmbito familiar”, explica. O COMPP também conta com uma sala de capacitação para os profissionais do projeto.

Criado em 2008, o Projeto Ludotecas mantém parcerias com fóruns e tribunais do DF, Secretaria de Saúde, além da Sedest. Atualmente, dez unidades funcionam em fóruns, seis estão instaladas nos hospitais regionais de Ceilândia, Taguatinga, Paranoá, Asa Sul, Asa Norte e Sobradinho, duas no Centro de Orientação Médico Psicopedagógico (COMPP) e uma Creas de Ceilândia.

As expectativas do Instituto Sabin são de ampliação da rede em hospitais e centros de assistências sociais a toda a comunidade do DF. Outra proposta consiste em apoiar seminários e encontros de formação de profissionais envolvidos no projeto, proporcionando troca de experiências e, consequentemente, melhorias no atendimento.

Edital

Estão abertas até o dia 30 deste mês, as inscrições para o edital do projeto Criança e Saúde, lançado pelo instituto. A proposta é selecionar creches de todo o Distrito Federal para contar com apoio nos próximos dois anos. A chamada ofertará a realização gratuita de exames de sangue e parasitológicos.

Para habilitação no edital, é necessário preciso ter registro regular no CNPJ e junto ao Conselho de Direitos da Criança e do Adolescente (CDCA). Essas e outras condições devem ser comprovadas por meio de documentação. As creches que já são conveniadas também precisam se habilitar para garantir a continuidade da parceria.

Este ano o edital passou por reformulações, entre as quais se destaca a mudança no número e na distribuição das creches conforme a quantidade de unidades do Laboratório Sabin e sua distribuição por região. Cada creche deve se inscrever em apenas uma regional, levando em conta sua localização geográfica.

“É interessante que as creches participem do edital, pois será a única maneira de pleitearem parceria com o Instituto Sabin para o período de 2012 a 2013. Como a distribuição das creches será por regional, as chances ficam maiores para cada uma”, destaca Fábio Deboni. Desde a criação do programa em 1999, mais de 30 creches foram apoiadas. O edital está disponível neste link.


Instituto Sabin - Telefone: (61) 3327-0050

Também nessa Edição nº: 127
Perfil: Léo Valença (2011/10)
Entrevista: Sebastião Luiz de Mello
Artigo: “Lembrando Prahalad, sobre inovação e sustentabilidade”
Notícia: Nokia recolhe celulares em desuso e envia para centros de reciclagem
Notícia: Energia limpa (2011/10)
Oferta de Trabalho: Procura-se (10/2011)