Responsabilidade empresarial (2013/09)

1677-phpPODTTT

Pesquisa revela que 90% das “Melhores Empresas para Trabalhar” no Brasil têm práticas de gestão para inibir discriminação de pessoas com deficiência

A pesquisa conduzida pelo Great Place to Work® em 2013 revela que a maioria das “Melhores Empresas para Trabalhar” no Brasil tem códigos de conduta ou política formal que estabelecem compromissos para o combate à discriminação quanto a origem étnica, religião/crença, pessoas com deficiência e orientação sexual no ambiente de trabalho.

O estudo mostra que entre as 130 empresas premiadas, 84% têm práticas para inibir a discriminação sexual; 87% para origem étnica; 86% religião/crença; e 90% têm ações de combate à discriminação de pessoas com deficiência – na edição 2012, este índice era de 85% (pessoas com deficiência). A questão da idade também é tema de ações em 81% das empresas.

Em 78% das Melhores há um profissional responsável por combater a discriminação e promover a diversidade. Nessas empresas, 88% possuem um canal anônimo para que os funcionários possam comunicar possíveis desvios de conduta ou da ética; na edição 2012 da pesquisa, o índice era de 85%.  Entre as empresas não premiadas, os índices em 2013 são de 70% (origem étnica); 69% (religião/crença); 68% (pessoas com deficiência); 67% (idade); e 68% (orientação sexual).

Segundo Ruy Shiozawa, CEO do Great Place to Work® Brasil, a contratação baseada nos valores do candidato constitui uma prática importante para garantir um ambiente corporativo ético e alinhado aos valores defendidos pela companhia. “O resultado do conjunto de ações que visam garantir a ética e a inclusão pode ser mensurada no seguinte dado – em 2013, 88% dos funcionários das Melhores Empresas para Trabalhar no Brasil afirmaram que seus gestores são honestos e éticos na condução dos negócios.

Nesta edição, foram avaliadas no Brasil 1.095 empresas. Entre os colaboradores que participaram da pesquisa 36% têm entre 26 e 34 anos; 32% 25 anos ou menos; 19% entre 35 e 44 anos; 11% entre 45 e 54 anos; e 2% mais de 55 anos. No quesito escolaridade, 52% têm o segundo grau completo ou menos; 24% superior completo; 15% superior incompleto; e 9% possui pós-graduação.


Great Place to Work - Site: www.greatplacetowork.com.br

Também nessa Edição nº: 164
Entrevista: Hazel Henderson
Entrevista: Brizabel da Rocha
Artigo: Para que reportar sustentabilidade?
Notícia: Instituições de todo o país recebem apoio para expandir negócios sociais
Notícia: Desenvolvimento local em alta
Oferta de Trabalho: Procura-se (09/2013)