Organização mineira premia trabalhos com foco no meio ambiente

Solange Bottaro comemora os resultados do primeiro Prêmio Meio Ambiente Ramacrisna

Solange Bottaro comemora os resultados do primeiro Prêmio Meio Ambiente Ramacrisna

Concurso envolveu pessoas de todas as idades e recebeu mais de 200 propostas

Sensibilizar a população para a conservação ambiental e estimular a produção artístico-literária, voltada para a sustentabilidade. Esses são os objetivos da primeira edição do Prêmio Meio Ambiente Ramacrisna, organização social de Betim, área de baixa renda de Belo Horizonte (MG). Os trabalhos vencedores foram anunciados na última semana. Todos foram inspirados na natureza e nos valores da terra.

“É preciso sensibilizar os moradores para a importância de se conservar o meio ambiente, pois, se o mau uso dos recursos naturais continuar, podemos sentir as consequências graves no futuro”, defende a superintendente da instituição, Solange Bottaro.

Para alcançar a meta, a iniciativa contou com três categorias e envolveu pessoas de todas as idades da região. Para os proponentes com mais de 31 anos, o desfio foi desenvolver “causos”. Já os participantes entre 13 e 30 anos, apresentaram poemas. As crianças de até 12 anos concorreram com desenhos. Ao todo, foram inscritos 215 trabalhos.

“Percebemos que os candidatos compreenderam a proposta do concurso. Cerca de 80% dos trabalhos recebidos foram de qualidade, respeitaram as normas estabelecidas no regulamento e atingiram as nossas expectativas. Para o primeiro ano do concurso, ficamos muito satisfeitos com a repercussão e interesse da população”, comemora Solange.

Na avaliação dela, hoje a preocupação com o meio ambiente está crescendo no país e projetos com esse formato são fundamentais para estimular ainda mais esse aumento. “Precisamos promover ações efetivas de conscientização dentro das escolas e empresas públicas e privadas, promovendo uma interação para políticas de conservação do meio ambiente e que resultem em ações efetivas no dia a dia de cada um de nós. O brasileiro ainda deve entender que dependemos do meio ambiente e não o contrário”, completa.

As propostas foram analisadas por uma comissão julgadora composta por profissionais que representam diversos segmentos do município. De acordo com a Ramacrisna, foram observados critérios como criatividade, adequação ao tema e ao gênero proposto. Em cada categoria, os três melhores projetos foram premiados, com aparelhos de som, MP4, MP3, bicicleta, vale compra e kits da Cooperativa Futurarte. A instituição planeja, ainda, fazer com que o concurso tenha um espaço fixo dentro do calendário de ações da entidade a partir do próximo ano.


Instituição Social Ramacrisna - Telefone: (31) 3596-2828

Também nessa Edição nº: 129
Perfil: Maria Salete Abrão
Entrevista: Maria Zulmira de Souza
Artigo: Lidando com as diferenças: a inovação no ambiente corporativo
Notícia: Cultura a serviço da educação
Notícia: Saúde a bordo
Oferta de Trabalho: Procura-se (11/2011)