O que deu na mídia (edição 97)

Leia aqui as principais notícias sobre responsabilidade social e Terceiro Setor

Tudo no seu tempo – “Correio Braziliense” – 05/06/2010

“Em dezembro do ano passado, o mundo se voltou para a Dinamarca. A Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP-15), ocorrida em Copenhagen, trouxe à tona uma questão que, por ser global, só pode ser resolvida de forma multilateral. O tema do meio ambiente ganhou destaque na agenda internacional ao longo das últimas décadas. E, apesar de não ter sido emitido um documento vinculante nessa última reunião, muitos progressos foram feitos em relação a problemas ambientas”.

É reciclado mas nem por isso é tosco – “Folha de S. Paulo” – 05/06/2010

“Antônio Hermes de Souza é nordestino, ex-presidiário, ex-drogado, soropositivo, pobre e favelado. Ele teve de se reciclar para sobreviver aos inúmeros preconceitos que sofreu. E encontrou na arte (e em materiais reutilizáveis) a melhor forma para se reinventar. O “reciclado” Souza, como ele se autodefine, é a mente criativa por trás do Filó Cabruêra, que capacita e qualifica profissionais de corte e costura para transformar banners antigos em bolsas”.

Recriando as roças na Amazônia – O Estado de S. Paulo” – 05/06/2010

“Ensinada por um expert iraniano, uma técnica milenar usada por povos como os astecas pode ajudar ribeirinhos da Amazônia a emitir menos gás carbônico com queimadas na mata para plantar alimentos. A empreitada multicultural aconteceu este mês, quando 32 alunos de 14 comunidades da Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Juma (AM), a 227 quilômetros de Manaus, tiveram aulas de permacultura, sistema integrado de uso de recursos naturais”.

Os sonhos de Marina – “Isto É” – 05/06/2010

“A pré-candidata do PV à Presidência, Marina Silva, é dona de uma história pessoal que emociona pelo passado e entusiasma pelo presente. Nascida pobre num seringal na zona rural do Acre, jamais deixou de acreditar em seus sonhos e de persegui-los. Foi alfabetizada aos 16 anos, conseguiu se formar em história, aderiu à luta sindical, tornou-se a senadora mais jovem da história da República e respeitada internacionalmente como ministra do Meio Ambiente”.

Matar a natureza é matar o lucro – “Veja” – 05/06/2010

“Até pouco tempo atrás, as empresas costumavam atrelar seu nome às causas verdes principalmente como estratégia de marketing. À medida que o mundo tomava consciência das questões ambientais, em especial a degradação dos recursos naturais, demonstrar preocupação com o planeta era uma forma de lustrar a imagem da companhia e atrair os consumidores para suas marcas. Essa relação entre o mundo dos negócios e a natureza avançou dramaticamente. Se antes as empresas patrocinavam o reflorestamento de uma área ou reciclavam seu lixo, colocavam a conta na lista de despesas, sem esperar retorno financeiro”.

Já imaginou qual é o impacto da sua pegada? – “Folha de S. Paulo” – 05/06/2010

“Se os recursos naturais da Terra fossem o saldo de uma conta bancária, a humanidade já estaria usando o cheque especial para sobreviver, gastando 45% a mais do que seu “salário” permite. Essa é a mensagem central do conceito de pegada ecológica, criado para estimar, com números, o quanto o padrão de vida moderno se tornou insustentável diante das possibilidades finitas que o planeta tem de fornecer água, alimentos e energia”.

Parceria pelo direito à infância – “O Globo” – 01/06/2010

“Cerca de 100 mil crianças entre 12 e 17 anos são exploradas sexualmente no Brasil, por ano, segundo dados da Organização Internacional do Trabalho. Muitas delas, na beira das estradas. A prática precisa de estatísticas oficiais, mas caminhoneiros acostumados a cruzar o país já perderam a conta de quantas vezes viram jovens dispostas a fazer programas em paradas e postos”.

À espera da norma – “O Globo” – 01/06/2010

“A ISO 26000, norma internacional de responsabilidade social, estará concluída até o final do ano. O novo guia de diretrizes entrará em vigor imediatamente, mas sem característica de certificação. É uma norma voluntária e, para funcionar, contará apenas com o compromisso dos stakeholders. O documento também não tem viés judicial e só valerá mesmo para quem quiser cumprir”.

Cascas de banana podem salvar rios – “O Globo” – 01/06/2010

“Em vez de equipamentos mirabolantes para descontaminar efluentes de indústrias, a química Milena Boniolo apostou em propriedades da própria natureza para fazer este serviço. Foi com base nesse ideal que ela desenvolveu um mecanismo que remove 95% de metais pesados da água utilizando como matériaprima… cascas de banana”.

Câmara analisa projeto que regula a produção de garrafas PET – “DCI” – 28/05/2010

“Projeto de lei que regula a produção de embalagens PET, usadas na indústria de bebidas, está sendo analisado na Câmara dos Deputados. O objetivo é incentivar a reciclagem, permitindo a redução no volume do lixo gerado pelas garrafas. Pela proposta, a garrafa plástica deverá ser incolor e de fácil compressão, exceto aquelas de mais de dois litros, que precisam ser mais resistentes. A impressão do rótulo diretamente na embalagem passará a ser proibida”.

Marina defende corte de gasto público – “Valor Econômico” – 27/05/2010

“A pré-candidata do PV a Presidência da República, Marina Silva, fez ontem clara defesa do corte do gasto público, ideia que até então era identificada ao discurso tucano. Em entrevista à rádio Band, em São Paulo, Marina disse que para reduzir os juros na economia brasileira é preciso cortar o gasto público. Sem isso, o investimento produtivo é travado pelo juro alto. “Sem redução do gasto público, vai se continuar nessa política de elevação de juros e isso impede o crescimento do país porque não há investimento”, afirmou Marina Silva. Para conter a alta de preços, o governo deveria evitar a alta de juros e criar “outros mecanismos”, como o corte do gasto”.

Petrobras quer exportar bioenergia para a Europa – “DCI” – 27/05/2010

“O diretor do Departamento de Combustíveis Renováveis do Ministério de Minas e Energia (MME), Ricardo de Gusmão Dornelles, disse nesta quinta-feira (27) que a Petrobras Biocombustíveis pretende investir na África para produzir bioenergia a ser exportada à Europa. Ele deu a informação à Agência Brasil após participar de uma debate sobre energias renováveis, no 27º Fórum Brasil Europa, promovido pela Universidade Brasília (UnB) em parceria com instituições internacionais”.

Comissão discute prevenção na exploração de petróleo – “DCI” – 25/05/2010

“A Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável realiza audiência pública hoje (25) para discutir mecanismos de prevenção e atendimento em caso de acidentes e emergências ambientais na atividade de exploração e produção de petróleo. Serão ouvidos o gerente-executivo da Área de Segurança, Meio Ambiente e Saúde da Petrobras, Ricardo Santos Azevedo; e a diretora do Departamento de Qualidade do Ministério do Meio Ambiente, Sérgia de Souza Oliveira. O debate foi proposto pelo deputado Sarney Filho (PV-MA)”.

Objetivo é o desenvolvimento sustentável – “Folha de S. Paulo” – 25/05/2010

“Para especialistas ouvidos pela Folha, um conjunto de fatores explica essa mudança na atitude de ONGs e empresas quando o assunto é trabalhar juntos na preservação do ambiente. Um deles é o aumento da pressão sobre as empresas em relação aos seus impactos socioambientais, que culminou no movimento de responsabilidade social empresarial e, mais recentemente, na busca do desenvolvimento sustentável como parte das estratégias de gestão no mundo corporativo”.

São Paulo prepara leilão de créditos de carbono para junho – “Valor Econômico” – 24/05/2010

“A prefeitura de São Paulo prepara para junho deste ano o terceiro leilão de crédito de carbono dos aterros sanitários da cidade, o Bandeirantes (zona norte) e São João (zona leste). Serão ofertadas 377 mil toneladas de carbono equivalente, o que poderá render cerca de € 5 milhões aos cofres públicos, considerando a atual cotação, entre €13 e € 14 a tonelada. O preço mínimo para a venda deve ser 30% menor que o valor de mercado, cerca de € 10. O leilão será realizado novamente em parceria com a BM&F Bovespa”.

Ruralistas pressionam financiadores de ONGs – “Valor Econômico” – 24/05/2010

“Fustigados pela campanha de ONGs ambientalistas contra o processo de reforma do Código Florestal Brasileiro, parlamentares da bancada ruralista passaram a adotar a mesma estratégia dessas organizações de questionar financiadores do setor agropecuário no país. Os ruralistas resolveram usar a tática de constranger empresas com relações próximas a ONGs ambientalistas. O contra-ataque incluiu um pedido, na semana passada, para a suspensão de um protocolo firmado pelo Banco do Brasil com o WWF-Brasil no fim de março. Também foi aprovado relatório parcial de uma “mini CPI” da Comissão de Agricultura para investigar as relações do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) e o Greenpeace durante uma operação contra pecuaristas e frigoríficos no sul do Pará”.




Também nessa Edição nº: 97
Perfil: Soraya Hissa de Carvalho
Entrevista: Heleno Costa Junior
Artigo: Sustentabilidade e Marketing
Notícia: DF recebe feira ecológica
Notícia: ONG do Camboja recebe prêmio da Nestlé
Notícia: Cultura e cidadania
Oferta de Trabalho: Procura-se (06/2010)