O que deu na mídia (edição 207)

app_sphere_news-150x150

Vírus da gripe circula sempre e prevenção deve ser permanente, diz especialista – “EBC” – 01/04/2016

Casos de influenza A (H1N1), conhecida como gripe A, voltaram a colocar autoridades sanitárias em estado de alerta. Em geral, os surtos da doença ocorrem no país a partir de junho, com a chegada do inverno. Mas, nos três primeiros meses deste ano, o número de infecções já ultrapassa o total de todo o ano passado. Esta semana, foram confirmadas mortes em decorrência do vírus em Brusque (SC), Cuiabá, Dourados (MS), Goiânia e Rio de Janeiro. O estado de São Paulo já contabiliza 38 óbitos por complicações atribuídas ao H1N1, de pelo menos 42 mortes em todo o país.

Brasil vai apresentar oportunidades em energia solar e eólica em evento nos EUA – “Ecodesenvolvimento” – 02/04/2016

Representantes brasileiros dos segmentos de energia solar e eólica e da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) irão participar nos dias 4 e 5 de abril do fórum The Future of Energy Global Summit, promovido pela Bloomberg, em Nova York. O objetivo é apresentar as oportunidades de investimentos no Brasil nesses setores. “O Brasil tem um potencial grande para crescer, para atrair indústrias da cadeia produtiva e para no futuro a indústria nacional desses setores poder até exportar a partir daqui”, explica a gerente de Investimento da Apex-Brasil, Maria Luisa Cravo.

Mudanças climáticas podem gerar rombo financeiro trilionário – “Exame” – 03/04/2016

As mudanças climáticas podem gerar um rombo de US$ 2,5 trilhões no valor dos ativos financeiros em todo o mundo, de acordo com a primeira grande estimativa de modelagem econômica já realizada sobre o assunto. Essas perdas valem para o cenário da temperatura média da superfície global alcançar 2,5° C acima do nível pré-industrial, até 2100. O estudo é assinado por pesquisadores do Instituto de Pesquisa Grantham sobre Mudanças do Clima e do Ambiente na London School of Economics and Political Science and Vivid Economics e foi publicado hoje (4) na revista “Nature Climate Change”. Esse número, no entanto, pode ser maior.

Prorrogação dos lixões: um retrocesso ambiental e social – “IHU” – 04/04/2016

Apesar de a Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS ter determinado 2014 como o ano limite para extinguir todos os lixões existentes no país, alguns Projetos de Lei, a exemplo do PLS 425/2014, aprovado pelo Senado, sugerem a alteração dos artigos 54 e 55 da legislação, permitindo a prorrogação do fechamento dos lixões para 2021. Na avaliação de Antonio Silvio Hendges, caso aprovado, o PL representará um “retrocesso na legislação, na agenda ambiental e nas perspectivas do desenvolvimento sustentável no curto e médio prazo no país”, porque a “gestão e o gerenciamento adequado dos resíduos são fundamentais às políticas públicas de saúde, saneamento básico, assistência social, geração de renda, prevenção de enchentes e muitos outros aspectos relacionados aos ambientes urbanos”.

Minas abandonadas ameaçam comunidades e ambiente – “A Pública” – 05/04/2016

Minas abandonadas e paralisadas. Centenas delas. Algumas com alto risco ambiental. O caso da Engenho D’Água, em Rio Acima (MG), expõe a negligência em relação ao fechamento das minas, também chamado de “descomissionamento”. A empresa Mundo Mineração Ltda. simplesmente abandonou a exploração em 2012. Sem tomar nenhuma atitude para mitigar os impactos sociais e ambientais do empreendimento.

Por que o Brasil precisa ratificar o Acordo de Paris? – “Ecodesenvolvimento” 06/04/2016

No dia 22 de abril será realizada na sede da ONU, em Nova York, a cerimônia de assinatura do Acordo de Paris, dando início ao período de um ano para ratificação desse histórico tratado. O Acordo entra em vigor somente com a confirmação de pelo menos 55 países, que respondam por ao menos 55% das emissões mundiais de GEE (gases do efeito estufa). Para a Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura, a assinatura do Acordo de Paris pelo Brasil nessa solenidade será um gesto político da maior importância, seja pela repercussão internacional da reafirmação dos compromissos do país com o combate às mudanças climáticas, seja pela sinalização para a sociedade brasileira de que as metas assumidas no âmbito desse tratado serão efetivamente implementadas, gerando oportunidades que trarão mudanças reais e positivas do ponto de vista social, econômico e ambiental.

Rock in Rio vai incentivar plantio de árvores e fazer show na Amazônia – “G1” – 07/04/2016

Com uma apresentação da Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB) na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, o Rock in Rio anunciou o projeto Amazônia Live, que será abordado em todas as edições do festival ao redor do mundo até 2019.
Com parte da venda de ingressos e com a ajuda de parcerias, o festival pretende plantar, pelo menos, um milhão de árvores para a restauração de áreas na cabeceira e nascentes do Rio Xingu. Para chamar a atenção para a causa, um grande show acontecerá em um palco montado nas águas do Rio Negro.

Regulamentação da Lei da Biodiversidade – “MMA” – 08/04/2016

O projeto de decreto que regulamentará vários artigos da Lei 13.123/2015, conhecida como Lei da Biodiversidade, entra em consulta pública a partir desta quinta-feira (07/04). O acesso já está disponível no site do Palácio do Planalto. Qualquer pessoa pode participar e encaminhar sugestões até o dia 2 de maio também por meio do portal Participa ou via correio eletrônico: patrimoniogenetico@presidencia.gov.br. De acordo com a área técnica do Ministério do Meio Ambiente (MMA), a consulta pública vai recolher sugestões para a construção do texto final do decreto regulamentador da Lei da Biodiversidade. Esta lei dispõe sobre o acesso ao patrimônio genético, a proteção e o acesso ao conhecimento tradicional associado e a repartição de benefícios para conservação e uso sustentável da biodiversidade.

Presidente do STF autoriza USP a suspender ‘pílula do câncer’ – “UOL” – 09/04/2016

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Ricardo Lewandowski, determinou nesta terça-feira (5) a suspensão da distribuição da fosfoetalonamina sintética, que ficou conhecida como “pílula do câncer”, pela USP (Universidade de São Paulo). A instituição só poderá repassar o estoque que ainda resta da substância para pedidos antigos. O pedido analisado pelo STF foi apresentado pela própria USP. Nele, a universidade afirma que as decisões judiciais que liberaram a substância “cuja eficácia, segurança e qualidade são incertas” colocam em risco a saúde dos pacientes e interferem na atividade de pesquisa dos docentes, com o total comprometimento do laboratório didático da instituição.

Plataforma ajuda municípios a incorporar Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – “Envolverde” – 10/04/2016

Foi lançada nessa quarta-feira (6), em São Paulo, uma versão atualizada do Guia GPS – Gestão Pública Sustentável, plataforma produzida pelo Programa Cidades Sustentáveis (PCS). O documento conta com novas metas e indicadores criados a partir dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), normas aprovadas pela Organização das Nações Unidas que deverão orientar as políticas nacionais em variadas temáticas, como erradicação da pobreza, saúde, educação, igualdade de gênero, governança e cidades sustentáveis.

Iniciativa sobre empoderamento das mulheres premia empresas brasileiras – “ONU” – 11/04/2016

A Unilever Brasil e a Renault do Brasil dividiram o ouro na categoria de grande porte do ‘Prêmio WEPs Brasil 2016 – Empresas Empoderando Mulheres’. Na categoria de médio porte, a premiada foi a empresa Home Care Cene Hospitallar, que levou pela segunda vez a premiação. Os nomes dos vencedores foram conhecidos em solenidade no dia 29 de março no Hotel Bourbon, em Foz do Iguaçu (PR). A cerimônia reuniu autoridades nacionais e internacionais em igualdade de gênero, CEOs e convidados especiais. No total, 48 organizações receberam algum tipo de reconhecimento (troféu ou menção honrosa), por atenderem plenamente a pelo menos um dos sete princípios estabelecidos pela ONU Mulheres.

União Europeia busca negócios com empresas brasileiras em projetos ambientais – “EBC” – 12/04/2016

A União Europeia quer aproximar pequenas e médias empresas do Brasil e da Europa para promover a troca de experiências e de negócios que possam aumentar o uso de tecnologias para a redução da emissão de gases de efeito estufa na indústria brasileira. O projeto Low Carbon Business Action in Brazil já está identificando áreas e setores econômicos no país que possam concretizar negócios e aderir a processos e tecnologias de baixo carbono. Serão realizadas três rodadas de negócios neste ano e pelo menos mais três no ano que vem, com a participação de cerca de 720 empresas brasileiras e europeias. A primeira rodada de negócios deverá ser em agosto. O objetivo é promover a troca de experiências inovadoras e apoiar as empresas na transição para as tecnologias e os processos de baixa emissão de carbono.

Por que o governo não divulga os dados de emissão de carbono – “Época” – 13/04/2016

Daqui até o meio do ano, o país precisa publicar seu terceiro inventário de emissões de gases de efeito estufa, que dará a cifra oficial de nossas emissões até o ano de 2010 e também o número revisado de emissões do Brasil em 2005, ano do último levantamento do tipo disponível. Isso mesmo: a nossa conta oficial de emissões de carbono mais recente se refere a dez anos atrás. O terceiro inventário foi finalizado ainda em 2014 e passou por consulta pública em janeiro de 2015. O documento aguarda publicação desde pelo menos agosto do ano passado.

O revolucionário projeto de viagem interestelar apoiado por Stephen Hawking para tentar ‘salvar a humanidade’ – “BBC” – 14/04/2016

Um programa de pesquisa de US$ 100 milhões (cerca de R$ 350 milhões) para o desenvolvimento das “naves estelares” do tamanho de pequenos chips eletrônicos foi lançado pelo milionário Yuri Milner e apoiado pelo fundador do Facebook, Mark Zuckerberg. A viagem interestelar tem sido um sonho para muitos, mas ainda enfrenta barreiras tecnológicas. Entretanto, Hawking disse à BBC News que a fantasia pode ser realizada mais cedo do que se pensa. “Para que nossa espécie sobreviva, precisamos finalmente alcançar as estrelas”, disse. “Os astrônomos acreditam que haja uma chance razoável de termos um planeta parecido com a Terra orbitando um estrelas no sistema Alfa Centauri.

Estudo dos EUA conclui que vírus da zika causa mesmo microcefalia – “G1” – 15/04/2016

Um estudo produzido pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês), principal instituição de pesquisa de saúde do governo americano, e publicado no “New England Journal of Medicine” nesta quarta-feira (13), conclui que o vírus da zika de fato causa microcefalia e outras anomalias cerebrais graves. É o primeiro estudo em publicação de grande relevância que afirma categoricamente que existe essa relação. Até então, mesmo a Organização Mundial da Saúde (OMS) vinha adotando um tom mais cauteloso, indicando apenas haver fortes evidências da relação, sem considerá-la totalmente comprovada.

Brazil Lab seleciona iniciativas inovadoras para aplicação junto ao poder público – “Gife” – 16/04/2016

Com a proposta de aproximar empreendedores com ideias capazes de melhorar a gestão pública no país e ajudar a solucionar as demandas urgentes do país, o Centro de Liderança Pública (CLP), em parceria com a Endeavor, Bank of America Merrill Lynch e o Instituto Betty e Jacob Lafer, acabam de lançar o Brazil Lab. Em sua primeira edição, o Brazil Lab irá selecionar até 10 iniciativas de empreendedorismo dentro de três eixos temáticos: educação, saúde e sustentabilidade ambiental. As iniciativas selecionadas participarão, durante quatro meses, de um programa de mentoria com a participação de uma rede de especialistas e professores do MIT, Harvard, Stanford, INSPER e FGV.

Cientistas chineses anunciam criação de embriões humanos imunes ao HIV – “EBC” – 17/04/2016

Uma equipe de cientistas da Universidade de Medicina de Cantão, no Sul da China, anunciou que conseguiu criar embriões humanos resistentes ao vírus HIV, por meio de modificação genética. Segundo o coordenador da equipe, Fan Yong, os testes feitos em 26 embriões “defeituosos e inaptos a tratamentos de fertilidade” permitiram criar quatro embriões imunes ao HIV, enquanto os restantes mostraram mutações “não planejadas”, informou hoje (13) um jornal oficial. O trabalho foi publicado no último número do Journal on Assisted Reproduction and Genetics e detalha que todos os embriões foram destruídos no espaço de três dias.

Prêmio Empreendedor Social está com inscrições abertas – “Envolverde” – 18/04/2016

Principal concurso de empreendedorismo socioambiental da América Latina e um dos mais concorridos do mundo, o Prêmio Empreendedor Social chega à 12ª edição. Criada em 2005 pela Folha de S. Paulo e Fundação Schwab, a premiação está com as inscrições abertas até 1º de maio para criadores de projetos inovadores, com mais de três anos de atuação, em áreas como Saúde, Educação e Meio Ambiente. Os gestores de negócios e líderes sociais que estão em fase inicial da iniciativa (de um a três anos), por sua vez, podem se inscrever para a 8ª edição do Prêmio Folha Empreendedor Social de Futuro.

Cantareira volta a fornecer água para 7,4 milhões de pessoas, diz Sabesp – “G1” – 19/04/2016

O Sistema Cantareira voltou a fornecer água para 7,4 milhões em abril, segundo nota divulgada nesta quinta-feira (14) pela Companhia de Saneamento Básico (Sabesp). Desde janeiro, o reservatório havia voltado a ser o principal sistema produtor de água da Grande São Paulo. No entanto, o Cantareira atende menos pessoas do que antes da crise hídrica, segundo a Sabesp, quando era responsável pelo abastecimento de água para quase 9 milhões de pessoas e produzia 31,7 m³/s. Atualmente, a afluência do sistema é de 23,3 m³/s, vazão máxima de retirada do reservatório determinada pela ANA (Agência Nacional de Águas) e Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE). Um metro cúbico (m³) de água corresponde a 1 mil litros.

Brasil poderia produzir um terço de energia de Itaipu a partir do lixo – “UOL” – 20/04/2016

O Brasil tem potencial de produzir 37 milhões de megawatts de energia por meio do biometano, um gás que pode ser obtido a partir da degradação de materiais orgânicos presentes no lixo. Isso equivale a pouco mais de um terço da energia gerada por ano na usina hidrelétrica de Itaipu, no Paraná. Isso é o que indica um estudo feito pela Abiogás (Associação Brasileira de Biogás e Biometano). O curioso é que o biometano já é produzido no Brasil e desperdiçado –em aterros sanitários, é comum ver tubulações para a saída dos gases. E pior, o gás (CH4) é 21 vezes mais poluente do que o gás carbônico (CO²) e, mesmo assim, é emitido na atmosfera. A sua utilização como fonte de energia eliminaria esse problema ambiental.

Unicamp aponta risco em adoçante à base de sucralose em bebida quente – “G1” – 21/04/2016

Uma pesquisa realizada pela Unicamp, em Campinas (SP), mostra que o uso de adoçante à base de sucralose pode fazer mal quando misturado com alimentos quentes. Pesquisadores da Faculdade de Ciências Farmacêuticas descobriram que quando aquecida, a molécula sofre mudança na estrutura e libera susbtâncias tóxicas. A sucralose é um derivado do próprio açúcar da cana, mas com moléculas modificadas através de processos químicos. Ela é um dos adoçantes mais consumidos no mundo. No entanto, apesar dos rótulos informarem que ela pode ser utilizada em bebidas quentes como chás e cafés, os pesquisadores descobriram que quando aquecida a 90ºC por mais de 15 minutos, sua composição se transforma.

Licenciamento ambiental é feito por 30% dos municípios, diz pesquisa – “BBC” – 22/04/2016

No Brasil, em 2015, apenas 30,4% (ou 1.696 cidades) dos 5.570 municípios realizavam licenciamento ambiental de empreendimentos e atividades de impacto ambiental local. A informação é do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que divulgou hoje (15) a pesquisa Perfil dos Municípios Brasileiros 2015 -Munic 2015 – com informações relativas à estrutura dos municípios a partir da coleta de dados sobre temas como recursos humanos, planejamento urbano, recursos para a gestão, terceirização, informatização, gestão ambiental e articulação interinstitucional.

OMS recomenda adoção de vacina contra dengue por países endêmicos – “OMS” – 23/04/2016

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou, nesta sexta-feira (15), a recomendação de que países com elevada transmissão de dengue considerem a introdução da vacina produzida pela Sanofi Pasteur – única imunização contra dengue registrada no mundo até o momento – como parte das estratégias de prevenção contra a doença, que também incluem o controle de mosquitos. A recomendação foi feita com base em um parecer do Grupo Consultivo Estratégico de Especialistas (Sage) sobre Imunização da OMS, que se reuniu para discutir o assunto nesta quinta-feira em Genebra.

Área de cultivos transgênicos cai em 2015 no mundo pela 1ª vez na história – “Reuters” – 24/04/2016

O mundo reduziu o plantio de safras transgênicas pela primeira vez na história em 2015, queda liderada pelo declínio nos Estados Unidos, que alimentou a rápida expansão das safras geneticamente modificadas desde seu lançamento comercial duas décadas atrás, de acordo com um relatório anual divulgado nesta quarta-feira. A queda foi causada amplamente por causa da redução de plantios em geral devido aos preços mais baixos para commodities, disse o Serviço Internacional para Aquisição de Aplicações de Biotecnologia Agrícola (Isaaa, na sigla em inglês), o grupo que divulgou o relatório.

Declínio global do carvão faz sua maior vítima – “Exame” – 25/04/2016

Ao longo dos últimos quatro anos, os preços do carvão caíram quatro vezes, arrastando para o precipício meia centena de empresas, que fecharam as portas (ou melhor, suas minas). Mas, nesta semana, a trajetória descendente da commodity reivindicou sua vítima mais emblemática: a norte-americana Peabody Energy, líder global desse mercado. Fundada em 1883, a empresa entregou na quarta-feira (13) um pedido de insolvência de acordo com o capítulo 11 da lei dos Estados Unidos, que regula as falências no país, um sinal de que a indústria do carvão está numa espiral de dificuldades, aparentemente, sem fim.

Greenpeace põe máscara em estátua para criticar poluição em Londres – “Ambiente Brasil” – 26/04/2016

Os membros do grupo ambientalista Greenpeace colocaram uma máscara de gás na estátua Coluna de Nelson, monumento em homenagem ao Almirante Horatio Nelson, em Londres, na Inglaterra, nesta segunda-feira (18), em uma crítica à qualidade do ar. Além da Coluna de Nelson, os ambientalistas fizeram a intervenção em outras 17 estátuas na região de Londres, segundo o jornal “The Guardian”. Dois ativistas do Greenpeace escalaram a Coluna de Nelson, monumento de 52 metros de altura, para fazer o protesto contra a poluição do ar. Os ativistas Alison Garrigan e Luke Jones escalaram a estátua na manhã desta segunda-feira.

Um número recorde de países assina acordo do clima na ONU – “Exame” – 27/04/2016

Um número recorde de países, incluindo Estados Unidos e China, os maiores poluidores do mundo, assinaram nesta sexta-feira na ONU o histórico acordo para desacelerar o aquecimento global, negociado em dezembro passado em Paris. Simbolicamente, o presidente francês, François Hollande, foi o primeiro a assinar o acordo, entre os 175 países que já assinaram. “Nunca antes tantos países assinaram um acordo internacional em um único dia”, comemorou o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, saudando um “momento histórico”. China e Estados Unidos estiveram representados, respectivamente, pelo vice-premiê Zhang Gaoli e o secretário de Estado americano John Kerry. Este último assinou o acordo com sua neta em seus braços e foi muito aplaudido.

Rio antecipa vacinação contra a gripe e inicia campanha na segunda-feira – “G1” – 28/04/2016

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) do Rio de Janeiro informou que antecipará para segunda-feira (25) a campanha de vacinação contra a gripe para crianças de seis meses a 5 anos incompletos, gestantes e doentes renais crônicos – os grupos prioritários. Inicialmente, a imunização teria início no dia 30. A vacina estará disponível também para as demais populações alvo – idosos a partir de 60 anos, mulheres até 45 dias após o parto e profissionais de saúde – além de outros doentes crônicos, presos e funcionários do sistema prisional, a partir de sábado (30).

São Paulo instala programa de logística reversa para reciclar eletrodomésticos – “EcoDesenvolvimento” – 29/04/2016

A cidade de São Paulo terá um programa piloto de logística reversa de eletrodomésticos a partir de quinta-feira, 28 de abril. Serão instalados na região da Lapa, zona oeste, pontos de coleta para eletrodomésticos de pequeno porte e será oferecido um serviço de retirada em domicílio para equipamentos maiores. O projeto é uma parceria entre a prefeitura de São Paulo e a Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jica, na sigla em inglês). Também participam grandes redes varejistas, que instalaram os pontos para receber liquidificadores, espremedores, laptops e celulares.

Quase metade das escolas indígenas não têm material didático específico – “EcoAmazonia” – 30/04/2016

Ir para a escola e assistir aulas em outro idioma, não conhecer a própria história, aprender a história de outro povo e ter exemplos estranhos à realidade em que se vive é uma situação que parece irreal. No entanto, é assim que são educadas muitas crianças e jovens indígenas. Os últimos dados do Censo Escolar de 2015, do MEC, mostram que pouco mais da metade, 53,5%, das escolas indígenas têm material didático específico para o grupo étnico. De acordo com especialistas, não são raras as situações em que os indígenas não têm acesso a materiais na própria língua, que utilizam produtos elaborados para outra etnia que não a sua, ou mesmo que aprendem com livros que trazem, para facilitar a lição, elefantes e girafas, animais completamente desconhecidos na Amazônia, por exemplo.




Também nessa Edição nº: 207
Perfil: Rone Fernandes, da Clínica de Assistência Médica Anchieta
Artigo: Bullying no ambiente escolar
Artigo: O Consumo construindo cidadania
Notícia: CARTILHA: Primeiros passos para a sustentabilidade nos negócios
Notícia: Saiba como destinar parte do Imposto de Renda para fundos e projetos sociais