Mercado sustentável (2013/06)

Carne com certificação socioambiental chega ao varejo brasileiro

Pela primeira vez, a carne produzida a partir de práticas responsáveis no campo, alcançou o varejo brasileiro. O produto respeita as normas da Rede de Agricultura Sustentável, identificadas pelo selo Rainforest Alliance Certified™, que prevê respeito ao meio ambiente, incluindo a conservação das florestas, respeito ao trabalhador, regras de bem-estar animal e garantia de origem do produto, do pasto ao consumidor final.

Toda a cadeia da carne foi auditada pelo Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora), organismo independente, que examinou o cumprimento de 136 critérios necessários à conquista da certificação, nas fazendas São Marcelo Ltda. e no Frigorífico Marfrig – Unidade de Tangará da Serra, Mato Grosso, que faz o elo entre a produção e o consumo.

Os dois empreendimentos foram os pioneiros mundiais na adequação às normas socioambientais nos segmentos de mercado. Eles atuam com o Carrefour – o primeiro a comprar a carne certificada e fazer com que chegue ao consumidor brasileiro.

Segundo o Imaflora, 13 lojas do supermercado, na cidade de São Paulo, já vendem o produto. Os planos da rede de distribuição são de aumentar, em breve, para algumas unidades do interior do Estado e, posteriormente, para outras unidades da federação.

“Agora os consumidores de carne no Brasil poderão finalmente comprar produtos com a segurança de que, em sua origem, rigorosos critérios socioambientais são respeitados. Ao escolher produtos certificados, o consumidor estará estimulando que mais produtores adotem melhores práticas socioambientais de produção”, destaca o secretário-executivo do Imaflora, Maurício Voivodic.

O instituto é membro fundador da Rede de Agricultura Sustentável, coalizão de ONGs conservacionistas de oito países que define normas de certificação aplicável à agricultura de países tropicais. A instituição participou da construção da norma para a certificação da pecuária e coordenou, no Brasil, as reuniões públicas com as partes envolvidas, além de executar os testes práticos da norma em campo.

Também vale destacar que o Imaflora é credenciado como certificador dessas normas no Brasil e foi responsável pelas auditorias na primeira fazenda de pecuária do mundo a receber a certificação Rainforest Alliance Certified™ bem como o primeiro frigorífico a conquistá-la.

De acordo com a instituição, para a obtenção do selo são observados entre outros aspectos: medidas para reduzir a emissão de gases de efeito estufa; ausência de desmatamento ou destruição de ecossistemas de alto valor de conservação, tendo como referência o período anterior a 2005; identificação individual dos animais, por meio de brinco ou chip, de maneira a permitir sua rastreabilidade do nascimento ao abate; e garantia de que o animal permaneceu na propriedade certificada por, pelo menos, seis meses, comprovando vacinas e boa saúde do animal.

Também deve ser comprovado que não há trabalho infantil, trabalho forçado ou discriminação de qualquer tipo. Já a indústria (frigorífico, curtume e demais etapas da cadeia produtiva) deve comprovar a rastreabilidade, isto é, o produto embalado é aquele que tem origem em fazendas certificadas.


Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora) - Telefone: (11) 3037-7034

Também nessa Edição nº: 160
Perfil: Nicole Oliveira
Entrevista: Marcos Schwingel
Artigo: Responsabilidade compartilhada e resíduos sólidos
Notícia: Apoio à educação de qualidade
Notícia: Brasília discute cidades sustentáveis
Oferta de Trabalho: Procura-se (06/2013)