Fundação Tide Setubal realiza seminário internacional para discutir políticas públicas nos territórios das grandes cidades

Screen Shot 2016-06-07 at 6.14.46 PM

O território importa. Essa é a ideia norteadora do Seminário Internacional Cidades e Territórios: encontros e fronteiras na busca da equidade, que celebra os 10 anos da Fundação Tide Setubal, em 14 de junho, terça, na Fecomercio, Bela Vista, São Paulo (SP). Aberto e gratuito, o encontro promovido pela Fundação e o jornal Folha de S.Paulo coloca o aspecto territorial e local bem no centro dos debates sobre as políticas públicas para as grandes cidades (inscrições em: http://www.fundacaotidesetubal.org.br/cidadeseterritorios).

Saskia Sassen – professora da Universidade de Columbia (EUA), referência mundial em globalização e migrações urbanas; Choukri Ben Ayed – docente de sociologia da Université de Limoges (França), especializado em educação nas periferias; e Pablo Maturana – consultor, ex-subdiretor de relações locais e internacionais da inovadora agência de cooperação de Medellín (Colômbia), são os conferencistas mundiais que refletirão sobre políticas públicas e formas de diminuir disparidades entre regiões centrais e periféricas. Urbanismo, participação social, violência, educação, cultura, sustentabilidade, protagonismo juvenil compõem os temas das várias mesas, das 8h30 às 18h, na Fecomercio, à rua Dr. Plínio Barreto, 285 (veja programação completa abaixo).

“É no território que as políticas púbicas impactam a vida dos cidadãos. Por isso, precisamos combater as desigualdades sociais nele. Não por acaso o compromisso da Fundação tem sido esse, em uma década de trabalho em São Miguel”, avalia Maria Alice Setubal, educadora, socióloga, presidente do Conselho da Fundação Tide Setubal e uma das criadoras da fundação familiar que atua pelo desenvolvimento local sustentável do bairro da Zona Leste da capital paulista.

O pano de fundo do seminário é a constatação de que, apesar da universalização das políticas públicas, o que é um avanço, nota-se que a cobertura de serviços e os programas continuam sendo sistematicamente insuficientes, mais precários e de pior qualidade em áreas de alta concentração de pobreza. E essa disparidade precisa mudar, a fim de que se alcance mais equidade, menor segregação e a justiça social efetiva.

Também participam das discussões, entre outros: Ricardo Abramovay – professor sênior do Instituto de Energia e Ambiente da USP (tema das cidades sustentáveis); Christian Dunker – fundador do Laboratório de Teoria Social, Filosofia e Psicanálise da USP (tema da fragmentação das cidades); Jailson de Souza e Silva – criador do Observatório de Favelas no Rio de Janeiro (tema da segregação nas cidades); Regina Novaes – cientista social e ex-presidente do Conselho Nacional da Juventude (tema da arte da periferia); Ronaldo Almeida – professor de antropologia da Unicamp (cultura na periferia).

 

PROGRAMAÇÃO COMPLETA – SEMINÁRIO INTERNACIONAL:

CIDADES E TERRITÓRIOS: ENCONTROS E FRONTEIRAS NA BUSCA DA EQUIDADE

14 de junho, terça, 8h30-18h, Fecomercio (rua Dr. Plínio Barreto, 285, Bela Vista)

Inscrições somente em: http://www.fundacaotidesetubal.org.br/cidadeseterritorios

 8h30 – CREDENCIAMENTO E COFFEE DE BOAS-VINDAS

 

9h-10h – ABERTURA

Maria Alice Setubal – presidente do Conselho da Fundação Tide Setubal

10h-11h – CONFERÊNCIA 1

Saskia Sassen – professora da Universidade de Columbia (EUA), referência mundial no tema da globalização e das migrações urbanas

11h-11h30 – COFFEE BREAK

11h30-13h – MESA 1 – Do caos urbano à cidade sustentável

Ricardo Sennes – diretor da consultoria Prospectiva e coordenador do Grupo de Análise da Conjuntura Internacional da USP

Ricardo Abramovay – professor sênior do Instituto de Energia e Ambiente da USP, especialista em economia verde e inovação

Aldaíza Sposati – professora da Faculdade de Serviço Social da PUC-SP, ex-secretária municipal de Assistência Social

13h-14h30 – ALMOÇO (para todos os participantes)

14h30-16h – SESSÕES TEMÁTICAS (simultâneas):

MESA 2 – Cidades partidas: há costura possível?

Christian Dunker – professor do Instituto de Psicologia da USP, fundador do Laboratório de Teoria Social, Filosofia e Psicanálise da universidade

Pablo Maturana – consultor internacional, ex-subdiretor da área de relações locais e internacionais da agência de cooperação de Medellín (Colômbia)

Jailson de Souza e Silva – criador do portal Observatório de Favelas, professor de geografia da Universidade Federal Fluminense

MESA 3 – A arte da periferia

Regina Novaes – cientista social, consultora sobre políticas públicas para a juventude, ex-presidente do Conselho Nacional da Juventude

Ronaldo Almeida – professor de antropologia da Unicamp

Robinson Padial – criador e coordenador do Sarau do Binho na Zona Sul da capital

MESA 4 – A voz do jovem

Tony Marlon – criador da Escola de Notícias, instituição de comunicação e empreendedorismo comunitário, no bairro do Campo Limpo

Alessandra Orofino – diretora-executiva da Rede Nossas Cidades e blogueira da Folha

Rodrigo Bandeira – cofundador do Instituto Cidade Democrática, que aumenta a influência da sociedade nas decisões dos representantes públicos

16h-16h30 – COFFEE BREAK

16h30-18h – CONFERÊNCIA 2 + DEBATE

Choukri Ben Ayed – professor do Departamento de Sociologia da Université de Limoges (França), especializado em educação nas periferias

Encerramento


Sobre a Fundação Tide Setubal - Trabalha desde 2005 para contribuir com o desenvolvimento sustentável da região de São Miguel Paulista, bairro da zona leste de São Paulo (SP). As ações são orientadas por três objetivos estratégicos: contribuir para a redução das vulnerabilidades sociais de adolescentes e jovens da região; colaborar para a ampliação da oferta e para a efetividade de ações empreendidas pelo Estado, sociedade civil e iniciativa privada voltadas ao desenvolvimento da localidade; promover o patrimônio cultural (material e imaterial) de São Miguel Paulista e o fortalecimento de suas conexões com a cidade. As diversas iniciativas realizadas pela Fundação Tide Setubal procuram articular a oferta de serviços nos territórios com a produção de conhecimento, o fortalecimento de instituições locais, a mobilização e a articulação de agentes promotores de desenvolvimento local e a influência na formulação e na execução de políticas públicas.

Também nessa Edição nº: 208
Entrevista: Alessandra Moura
Artigo: A importância da participação no ENEM e nos vestibulares
Notícia: 86% das mulheres brasileiras já sofreram assédio em público
Notícia: O que deu na mídia (edição 208)
Notícia: Cidadão poderá fiscalizar uso de recursos públicos pelo celular