DF avança na política de coleta de resíduos

Automóveis serão utilizados para coleta seletiva dos recicláveis dos órgãos públicos e dos grandes geradores

Automóveis serão utilizados para coleta seletiva dos recicláveis dos órgãos públicos e dos grandes geradores

Governo local assina acordos que beneficiam cerca de 5 mil catadores

O governo do Distrito Federal (GDF) assinou, no último dia 19, parcerias para elaboração e fortalecimento de políticas públicas voltadas para a coleta de resíduos na capital do país. As ações irão beneficiar aproximadamente cinco mil catadores de lixo.

Entre os acordos está um convênio com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no valor total de R$ 33,3 milhões para construção de 12 centros de triagem.

As unidades serão instaladas nas cidades de Sobradinho e Riacho Fundo, cada um com 40 mil m², e Estrutural, com 80 mil m². Do total dos recursos, R$ 12 milhões são de responsabilidade do governo local e R$ 21,3 serão investidos pelo banco. Segundo o GDF, o dinheiro também será utilizado para a capacitação da categoria e a assistência técnica para a gestão dos galpões.

“Agora temos pelo menos o essencial para trabalhar, garantir o nosso sustento e contribuir para a preservação do meio ambiente da nossa cidade”, destacou o catador de material reciclável da Cidade Estrutural, Fagner Antônio Jandrey, 30.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda (Sedest), Daniel Seidel, nesses locais, os materiais recicláveis poderão ser separados de forma correta, e as condições de trabalho para os catadores serão garantidas. “O valor do entulho reaproveitado, que normalmente pagaríamos para aterrar, irá para o bolso deles. Além de contribuir com a sustentabilidade ambiental, vamos ajudar na renda dessas famílias”, avaliou.

Uma parceria entre a Central de Cooperativas de Materiais Recicláveis do DF (Centcoop) e a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) possibilitou a entrega de dez caminhões. Os automóveis serão utilizados para coleta seletiva dos recicláveis dos órgãos públicos e dos grandes geradores, como empresas, hospitais, construção civil, entre outros.

Destaque também para a assinatura de um acordo entre a Sedest, Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), Universidade de Brasília (UnB) e Instituto de Ensino Superior de Brasília (Iesb) para a implantação do Projeto Phênix. Trata-se de uma iniciativa voltada para a formação e capacitação dos catadores em três campos: conhecimento jurídico relativo a direitos sociais, mediação de conflitos e formação de redes. Foi firmada, ainda, uma parceria entre o Banco de Alimentos da Central de Abastecimento do DF (Ceasa) e as associações e cooperativas de catadores para doação de cestas básicas.


Governo do Distrito Federal: www.df.gov.br

Também nessa Edição nº: 155
Entrevista: Marcus Saussey
Entrevista: Leandro Eustáquio
Artigo: Entidades buscam comprovar sustentabilidade de produtos
Notícia: Indústria da construção ganha guia para nortear práticas sustentáveis
Notícia: Percepção ainda tímida
Oferta de Trabalho: Procura-se (04/2013)