Com reconhecimento da ONU, Favela Mundo consolida seu trabalho de educação e cultura

Untitled1

Com atuação nas Zonas Oeste e Norte do Rio de Janeiro, a organização se prepara para inaugurar seu novo polo na Cidade de Deus

Favela Mundo, organização que atua nos bairros de Vargem Grande e Engenho de Dentro, Zonas Oeste e Norte do Rio de Janeiro, se estabelece pelo segundo ano consecutivo no segundo endereço. Com o trabalho focado em educação e cultura, serão mais de 400 famílias atendidas neste ano. A previsão é que ainda no primeiro semestre seja inaugurado espaço com novas atividades na comunidade Cidade de Deus.

As aulas, todas gratuitas, são oferecidas para crianças, adolescentes e seus responsáveis. As inscrições para as oficinas de danças brasileiras, ballet, jazz, teatro, desenho, violão, capoeira, maculelê, jongo, canto coral e circo estão abertas para crianças e jovens de seis a 18 anos. Já para os pais e maiores de 16 anos, há vagas disponíveis para curso de artesanato, maquiagem social e artística e arte nas unhas.

As inscrições podem ser feitas no local (Rua Pernambuco, 1161 – Engenho de Dentro) de segunda a sexta de 10h às 16h.

Com o patrocínio da Lamsa, Instituto Invepar, Prefeitura do Rio de Janeiro e Secretaria Municipal de Cultura, a continuidade do projeto foi mantida. “A aceitação na comunidade foi tão grande que foi organizado um abaixo-assinado pelos atendidos pela Favela Mundo para garantir a permanência do trabalho. Esse resultado é gratificante”, comemora Marcelo Andriotti, criador da ONG.

Com o começo do ano letivo, foi firmada parceria com a Universidade Estadual do Rio de Janeiro, que garante o reforço escolar para as crianças. Os graduandos em Pedagogia fazem seu estágio dando aulas para as crianças do projeto.

ONG FAVELA MUNDO

Já tendo atendido mais de 1.200 pessoas desde sua fundação, de 63 bairros e comunidades do Rio de Janeiro e Baixada Fluminense, a ONG Favela Mundo em 2014 beneficiou 489 crianças com seus cursos nos dois núcleos em que atua: Vargem Grande e Engenho de Dentro. A organização é voltada para educação e cultura e trabalha com atividades, lúdicas e profissionalizantes, com foco em crianças e jovens de seis a 18 anos e seus responsáveis.

Mais de 60% dos alunos tem entre seis e dez anos. “Em sua maioria, o perfil dessas crianças é de famílias monoparentais femininas. Independentemente disso, há casos de famílias desestruturadas, convivendo com violência e agressão. Por isso o trabalho com a arte se faz tão necessário”, conta Marcelo Andriotti, criador da ONG.

Reconhecimento internacional

A seriedade do trabalho e o desenvolvimento alcançado são visíveis, tanto que o reconhecimento atingiu nível internacional. Em 2014, a Favela Mundo recebeu o aval da Organização das Nações Unidas, em evento na sede em Nova York, nos Estados Unidos. A ONG foi a única organização brasileira selecionada para apresentar o seu modelo de excelência na inclusão social no mundo no World Cities Day Event.

Em 2013, Marcelo Andriotti representou a Favela Mundo no UNAOC-EF Summer School, também em Nova York. O encontro contou com a participação dos maiores nomes da ONU. Foram mais de 140 mil inscritos do mundo todo e apenas 100 projetos selecionados. Dentre esses, o Favela Mundo foi o único representante do Brasil.

No ano anterior, a Favela Mundo, em parceria com a Brigham Young University, desenvolveu o Favela Hope. A ação, iniciada em 2012, deu a oportunidade dos alunos terem aulas de inglês com professores de universidades americanas. Com o intuito de criar a fluência na língua inglesa, a instituição recebeu em 2014 a Education First, o que beneficiou 60 alunos.


Favela Mundo: www.favelamundo.com

Também nessa Edição nº: 193
Perfil: Levanta Nepal e Abrace Jaundada
Entrevista: Lena Tosta
Artigo: Ser legal é a base para o crescimento
Notícia: Grupo Alfaparf é premiado na área de inclusão de pessoas com deficiência
Notícia: O que deu na mídia (edição 193)
Notícia: CDHMP desenvolve no Porto Meira comunicação para paz
Oferta de Trabalho: Oportunidade de Trabalho