Abertas inscrições de prêmio para microempreendedores que distribuirá 40 mil reais

Premio-CITI-a-la-Microempresa-2014-Carmen-Yach

A edição 2015 do Prêmio Citi Melhores Microempreendimentos completa 10 anos no Brasil e recebe inscrições pelo site http://www.pcmm.com.br até 5 de fevereiro de 2016. O concurso integra uma iniciativa global, realizada em mais de 30 países, com o patrocínio da Citi Foundation. O objetivo é reconhecer empreendedores que utilizam, de maneira transformadora, recursos oferecidos por Instituições de Microfinanças, as IMFs. Elas e seus agentes também são premiados.

A realização da iniciativa no país está a cargo da Aliança Empreendedora, organização social de Curitiba (PR), empenhada desde 2005 em desenvolver modelos de negócios inclusivos e projetos de apoio a microempreendedores de baixa renda. “Entendemos que o desenvolvimento de empreendedores por meio do microcrédito envolve as organizações e seus representantes diretos, que acabam por promover o desenvolvimento local de suas respectivas regiões. Diante disso, buscamos valorizar esse esforço conjunto”, destaca Lina Maria Useche, diretora executiva da Aliança Empreendedora.

Para Priscilla Cortezze, superintendente de Assuntos Corporativos e Sustentabilidade do Citi Brasil, é com muito orgulho que o prêmio chega à sua 10ª edição. “O Citi acredita na importância do microempreendedorismo para o progresso das comunidades em que atua e vê no prêmio uma forma de incentivar e reconhecer aqueles que assumem essa responsabilidade. Durante todos esses anos, tem sido muito gratificante acompanhar microempreendedores se profissionalizando, crescendo e gerando novas oportunidades de negócio e trabalho nas diversas regiões do Brasil”, afirma.
Novas categorias

A partir desta edição, as IMFs deverão selecionar uma, entre duas categorias, para inscrição: Desenvolvimento Local (ligada à promoção de tecnologia social de impacto positivo na comunidade) ou Gestão Inovadora (relacionada à criação de um serviço ou produto no processo de concessão de crédito). Já para os agentes de crédito, a novidade é que eles podem se candidatar a Agente do Ano, além do reconhecimento que já existia para o profissional que inscreve mais histórias e para todos os que indicarem vencedores. Os empreendedores permanecem subdivididos em três faixas de faturamento anual: até R$ 60 mil, até R$ 180 mil e até R$ 360 mil. Todos os empreendedores finalistas concorrem ao prêmio extra de Empreendedor do Ano.

Cada categoria possui critérios específicos, considerados em diferentes etapas. Para as IMFs e o Agente do Ano, tudo começa com a avaliação da ficha de inscrição. Os cinco melhores de cada grupo seguem adiante e são submetidos a um júri composto por profissionais de renome no cenário econômico brasileiro, instituições que integram o sistema financeiro, representantes de órgãos governamentais, da mídia e de organizações sociais. Os avaliadores podem recorrer a verificações adicionais, por meio de telefonemas e visitas.

No caso dos empreendedores, um comitê de voluntários — funcionários do Citi — faz a análise inicial da ficha. Passam para a segunda etapa 120 inscritos (40 de cada faixa de faturamento). A seguir, suas informações começam a ser avaliadas por outro comitê, formado pela Aliança Empreendedora e a empresa social ponteAponte. Após esse processo, 30 empreendedores entram na terceira fase, dez de cada faixa. É quando eles enviam um vídeo, com duração de até um minuto, fundamental para a definição final dos jurados. Quanto ao Empreendedor do Ano, o júri leva em conta todos os finalistas, independentemente da faixa de faturamento.

Aperfeiçoamento e bonificação em dinheiro

As IMFs vencedoras ganham a oportunidade de enviar um representante ao Foromic 2016 (Fórum Interamericano da Microempresa – http://www.foromic.org), com despesas pagas. Todos os ganhadores da categoria Agente de Crédito recebem capacitação profissional de quatro dias em São Paulo (SP), fornecida pela Aliança Empreendedora, também com todas as despesas cobertas.

Os agentes recebem, ainda, quantias em dinheiro, em forma de vale-presente de uma loja online. O responsável por indicar o maior número de inscrições válidas leva R$ 1.500. Os agentes que indicam os empreendedores vencedores ficam com um vale de R$ 1.800 cada um. Já o Agente de Crédito do ano ganha um vale-presente de R$ 2 mil e um vale-curso de R$ 1.500.

Os empreendedores vencedores têm direito a uma capacitação profissional de quatro dias na capital paulista, oferecida pelo Sebrae, com todas as despesas pagas. Além disso, os ganhadores em cada faixa de faturamento recebem R$ 9 mil. O Empreendedor do Ano recebe o total de R$ 13 mil.

CALENDÁRIO 2016

  • Até 5 de fevereiro: regulamento e formulário de inscrição preenchido, somente pelo site
  • Até 3 de março: processo de seleção
  • Até 7 de abril: escolha de finalistas e cerimônia de premiação

 

Inscriçõeshttp://www.pcmm.com.br

Informações: pcmm@ponteaponte.com.br

 

Esta Promoção foi autorizada pela Secretaria de Acompanhamento Econômico. Certificado de Autorização SEAE/MF Nº03/0545/2015.




Também nessa Edição nº: 204
Perfil: Riqueza de 1% da população mundial supera a dos 99% restantes em 2015
Artigo: Brasil, Pátria Educadora! Por que não?
Notícia: Livro revela espécies vegetais raras encontradas em montanhas da Amazônia
Notícia: Perseverança e microcrédito: ingredientes para ser dono de uma oficina de sucesso
Notícia: O que deu na mídia (edição 204)
Oferta de Trabalho: Oportunidade de Trabalho