A rede BR de abastecimento consolida o projeto Cidadão Capaz

Posto Cidadão Capaz, de Brasília

Posto Cidadão Capaz, de Brasília

De acordo com os últimos dados do Censo, revelados em junho deste ano pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população composta por portadores de deficiências físicas e motoras no Brasil é de 6,59 milhões. Outro dado desse mesmo Censo revela que 4,1% dos brasileiros são usuários de cadeiras de rodas. Porém, pouco se sabe a respeito da quantidade de deficientes físicos que conseguem um lugar ao sol no mercado. Mas é consenso que a minoria chega a ocupar, de fato, uma vaga de trabalho.

Na tentativa de diminuir essa disparidade, postos de combustível da rede BR – ligada à Petrobras – lançaram o projeto “Cidadão Capaz”, que estreou num posto do bairro central de Brasília, na Asa Sul, no mês de setembro. O investimento realizado para adaptar o local de trabalho para os 15 portadores de necessidades especiais foi de aproximadamente R$ 28 mil. As instalações passaram por diversas modificações: as ilhas de abastecimento ganharam passagens mais largas que foram delimitadas com olhos-de-gato no chão, para possibilitar o livre trânsito das cadeiras de rodas; também foram construídas rampas de acesso para a loja de conveniência BR Mania, para o Lubrax Center e para os banheiros.

A surpresa de encontrar portadores de deficiências atuando nos serviços de pista, abastecimento, lavagem e escritório contou com a aprovação imediata do público. É por esse motivo que a rede BR inaugurou, no último dia sete de novembro, uma nova unidade do projeto, desta vez no estado do Rio de Janeiro. “O local foi totalmente reformado para receber os novos frentistas”, anunciou a assessoria de imprensa da Petrobras. A inauguração ocorreu no Posto Bravo, localizado na Barra da Tijuca, e contou com a apresentação do grupo de dança Giro, formado por bailarinos que usam cadeiras de rodas. Nessa mesma semana, uma estação de serviços da região de Campinas, em São Paulo, também empregou outros quatro jovens com deficiências físicas.

Segundo o gerente do Posto Cidadão Capaz, em Brasília, Demerval Freitas de Almeida, a aceitação do público está sendo ótima. “Tem cliente que mora em outro bairro e vem aqui apenas para poder reforçar e defender nossa causa”, explica ele, que tem 36 anos e também é deficiente físico. Demerval diz que a adaptação do posto a esse novo tipo de serviço chegou a aumentar a clientela. “A nossa média mensal de litros chega a ser de 10% a 15% superior à dos postos vizinhos”, contabiliza. Por enquanto, somente os moradores das cidades do Rio de Janeiro, Campinas e Brasília podem conferir a performance dos novos frentistas. Porém, segundo a assessoria de imprensa da Petrobras, a empresa está totalmente disposta a investir cada vez mais no Projeto Cidadão Capaz – considerado, pelos próprios funcionários da casa, como a “menina-dos-olhos” do momento.


Tel.: (21) 3876-4199 / 3876-4198

Também nessa Edição nº: 1
Perfil: Milú Villela (2003/04)
Entrevista: Débora Diniz
Artigo: Marcas ganham força e viram um exemplo*
Artigo: Irresponsabilidade ambiental*
Notícia: Portadores de deficiências mentais: trabalhadores de primeira linha
Notícia: O governo Lula e suas propostas para o Terceiro Setor
Notícia: Shoppings em clima de Natal Solidário
Notícia: Um dia em que todos fazem diferença
Notícia: O Legado de Betinho