Ana Moser e Eunice Lima

1728-phpwEZy43

A Novelis, líder mundial em laminados e em reciclagem de alumínio realiza, em parceria com o Instituto Esporte e Educação (IEE), o projeto “Formação Continuada de Professores da Rede Pública de Ensino em Esporte Educacional”. Lançado em maio de 2013, a iniciativa de formação na área de educação para o esporte envolve 50 professores de escolas públicas dos municípios mineiros de Ouro Preto, Mariana, Diogo de Vasconcelos, Ponte Nova e Guaraciaba.

O projeto, aprovado pela Lei Federal de Incentivo ao Esporte, tem como objetivo aprimorar técnicas pedagógicas e incentivar os alunos com aulas teóricas e práticas, tendo como eixo principal o esporte educacional e seus princípios (inclusão, diversidade, construção coletiva, educação integral e autonomia) e a discussão sobre o direito ao esporte.

A presidente do IEE, Ana Moser, e a diretora de Comunicação e Relações Governamentais da Novelis, Eunice Lima, detalharam, em entrevista exclusiva ao Responsabilidade Social.com, o projeto que deve alcançar novas cidades no próximo ano. Confira.

Responsabilidade Social – A Novelis desenvolve, em parceria com Instituto Esporte Educação (IEE), o Projeto Formação Continuada de Professores em Esporte Educacional em cinco municípios mineiros. Na sua opinião, o esporte é uma ferramenta eficaz para transformação social? Por quê?
Eunice Lima
– Projetos sociais que têm o esporte como ferramenta de inclusão social são importantes aliados na formação de crianças e adolescentes. Em diferentes modalidades, projetos educacionais resgatam valores que são fundamentais para o desenvolvimento e a aprendizagem, além de ser um grande aliado na socialização uma vez que contribui também para a melhoria do rendimento escolar dos alunos. Toda prática esportiva requer atenção, pensamento rápido e respeito às regras e ao adversário. Esses são alguns dos aprendizados que queremos repassar aos alunos, dentro e fora das quadras, por meio da capacitação dos professores.

RS – Você poderia detalhar como está pautado esse projeto e quais são os principais objetivos?
Ana Moser
– Este projeto é uma resposta do IEE às crescentes demandas por projetos de qualificação das redes públicas de ensino e esporte, uma vez que um grande número de municípios do Brasil não tem acesso aos métodos e estratégias para implementar educação física e esporte de qualidade para suas populações.

Diferente das áreas da matemática e português, a educação física escolar, assim como o esporte no contraturno e as propostas de iniciação esportiva, são realizadas sem uma orientação mais elaborada o que afeta diretamente o número de jovens envolvidos em atividades físicas e esportivas, gerando adultos com poucos hábitos saudáveis e lúdicos.

Fortalecendo a área da educação física e esporte nas redes municipal, ajudando a qualificar os professores e gestores, a instituir rotinas de planejamento, intercâmbio entre professores e escolas, este projeto contribui para a melhoria do funcionamento das escolas e impacta no rendimento escolar dos alunos. A criação de ambientes de prática esportiva nos municípios amplia a participação dos jovens em atividades positivas e qualifica a ocupação dos espaços públicos. Poderá também gerar a organização de um maior número de equipes competitivas e campeonatos, de acordo com o ritmo de desenvolvimento de cada lugar.

RS – Quantas pessoas estão envolvidas nas atividades atualmente?
EL
– O projeto conta com a participação de 50 professores da rede pública de ensino dos municípios de Ouro Preto, Mariana, Diogo de Vasconcelos, Ponte Nova e Guaraciaba e dois monitores do IEE.

RS – Para o IEE, como foi receber a parceria da Novelis para a realização da iniciativa?
AM
– Quando temos o foco de desenvolver a educação física nos municípios, a importância do financiamento de empresa que atua nessa região é muito positiva ao projeto, pois cria um compromisso maior com o desenvolvimento da educação local. Sendo assim o IEE tem orgulho de poder contar com o apoio da Novelis e poder mobilizar, juntamente com a empresa, os municípios de Minas.

RS – Na sua avaliação, quais os principais resultados alcançados pelo projeto desde o seu lançamento?
AM
– Estabelecer as bases conceituais e de gestão para a expansão do projeto de Educação Física e Atividades de educação para o movimento nas Redes Municipais de Ensino, garantindo a qualidade de atendimento para a população. Formamos educadores e gestores para a disseminação da metodologia do projeto que estão atuando como formadores e multiplicadores, capazes de avaliar a prática pedagógica com base nos princípios pedagógicos do esporte educacional e do currículo da educação física escolar. Junto com professores e gestores, desenvolvemos instrumentos de gestão pedagógica e operacional que estão viabilizando a sustentabilidade técnica na condução da educação física escolar. Como beneficiário final, há um número maior de crianças e jovens que estão participando das atividades de educação física e esporte na escola, garantindo esse direito para um número maior de alunos das redes municipais envolvidas.

RS – Com toda sua experiência como atleta, qual a sua opinião sobre a importância dessa iniciativa para estimular o desenvolvimento social local?
AM
– A cultura da prática esportiva precisa ser provocada, fomentada, porque não acontece espontaneamente. A escola é o principal centro de disseminação dessa cultura, já que todas as crianças e jovens devem estar na escola. Com uma população mais ativa teremos mais saúde, menos custos com a saúde e falta de produtividade, o desenvolvimento de valores e ética, assim como um potencial muito maior de descobrir e desenvolver talentos esportivos.

RS – Como a atuação nessa iniciativa impactou seu dia a dia?
AM
– O Projeto Formação de Professores da Rede Pública, aprovado pela Lei Federal do Esporte, é uma das estratégias para o IEE efetivar a visão de contribuir para a disseminação da prática de esporte por todo o Brasil. A cada ano temos ampliado nossas parcerias e o número de municípios já atendidos pelo IEE. Não há outra maneira de transformar um local senão ir até lá e interagir com as pessoas, trocar conhecimentos e construir novas realidades.

RS – Quais as metas do Projeto Formação Continuada de Professores em Esporte Educacional para 2014?
AM
– Em 2014 iremos para outros municípios e daremos continuidade em alguns que fizemos o Ano 1 em 2013, como é o caso de Ouro Preto e as cidades de Minas que participaram desse Pólo. No Ano 2 daremos maior profundidade na formação dos professores e teremos um foco maior na formação de gestores e no desenho de estruturas pedagógicas de educação física nas secretarias municipais de educação, com o objetivo de criar práticas de gestão que irão dar sustentabilidade às atividades dessa área no futuro, quando encerrar s intervenções do IEE em determinada cidade.

RS – Qual o entendimento de vocês para o conceito ‘responsabilidade social’?
EL
– Ser referência positiva nas comunidades onde estamos inseridos é parte do compromisso da Novelis como cidadão corporativo responsável. Nossa atuação empresarial vai além da criação de valor financeiro para nossos acionistas. Queremos ir além do esperado e estipulado por determinações legais ou inerentes ao negócio, mantendo um equilíbrio entre as metas financeiras e as responsabilidades morais, o que inclui nosso engajamento com as localidades donde atuamos a fim de promover iniciativas que permitam seu desenvolvimento e a transformação social.


Novelis - Site: www.novelis.com e Instituto Esporte e Educação (IEE) - Site: www.esporteeducacao.org.br

Também nessa Edição nº: 169
Entrevista: Marcos Rossa
Artigo: Liderança Sustentável
Notícia: Em busca da inclusão social
Notícia: Líderes globais discutem soluções para desafios sociais e ambientais
Notícia: Projeto ligado à saúde vence maior premiação de empreendedorismo social da América Latina
Oferta de Trabalho: Procura-se (12/2013)